MKM Biotech investe em startups de cannabis medicinal e tratamento de câncer personalizado

No total, serão R$ 4 milhões investidos em cerca de 10 negócios até agosto de 2023
Remederi: empresa promove acesso a produtos, serviços e educação sobre a cannabis medicinal (Tinnakorn Jorruang/Getty Images)
Remederi: empresa promove acesso a produtos, serviços e educação sobre a cannabis medicinal (Tinnakorn Jorruang/Getty Images)
I
Isabela RovarotoPublicado em 16/08/2022 às 11:11.

A MKM Biotech, empresa de investimentos em venture life sciences e biotecnologia, dedicada a fazer com que medicamentos e produtos inovadores possam sair do papel, investiu R$ 800 mil nas startups Remederi e Aljava Biotech que atuam no setor da saúde.

No total, serão R$ 4 milhões investidos em cerca de 10 negócios até agosto de 2023.

Conheça as startups selecionadas

A primeira joint venture foi feita com a Remederi, empresa que tem a missão de promover qualidade de vida por meio do acesso a produtos, serviços e educação sobre a cannabis medicinal.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

O segundo acordo foi firmado com a Aljava Biotech, startup liderada pela pesquisadora Vilma Regina Martins, que pretende mitigar a baixa eficiência dos tratamentos com quimioterapia, personalizando o medicamento para cada pessoa. Estima-se que em 60% das vezes, a primeira sessão de quimioterapia não funcione como planejado, obrigando o paciente a iniciar uma nova sessão.

Além do valor investido, que torna a MKM Biotech parceira, com 10% da startup, a empresa também realiza o serviço de venture building, fornecendo recursos, rede de contatos e a expertise de um time especialista em biotecnologia e na indústria farmacêutica.

A empresa ainda conta com uma estrutura de backoffice, com áreas como: jurídico, contábil e marketing.

A ideia é que o pesquisador ou empreendedor possa manter o foco em avançar seus testes e produtos, enquanto a MKM Biotech se ocupa dos demais aspectos do negócio.

Objetivo do aporte

Na Remederi, os aportes realizados terão como finalidade:

  • O aumento da tração das vendas
  • A aceleração dos investimentos em marketing

Para a Aljava Biotech, as prioridades serão:

  • A estruturação inicial do negócio
  • O desenvolvimento da prova de conceito

A iniciativa da MKM Biotech

Além de startups, pesquisas de novos medicamentos, exames, vacinas, equipamentos, entre outras iniciativas, preferencialmente no estágio pré-clínico dos ensaios, podem ser selecionados.

"A ideia é que o pesquisador ou empreendedor possa manter o foco em avançar seus testes e produtos, enquanto estruturamos os demais aspectos do negócio", diz o CEO da MKM Biotech, Carlos Zago.

“Nosso papel é identificar, investir, organizar a estratégia e viabilizar que o estudo chegue nos estágios avançados. Para chegar até o estágio de testes pré-clínicos, estima-se um caixa de R$ 2 milhões, por pesquisa. Para alcançar esse objetivo, a startup precisa se apresentar bem ao mercado e nós temos essa expertise”, ressalta Zago.

VEJA TAMBÉM:

Enjoei alcança média de GMV de R$ 100 mi mensais e lucro bruto sobe 118%

Klavi, startup que leva o Open Finance às fintechs, capta US$ 15 milhões

M&A nas proptechs: Vivalisto compra Flity e quer triplicar base de corretores de imóveis