Minerva descarta vaca louca no Brasil

Assim como a JBS, empresa enviou comunicado ao mercado após suspeita de caso da doença em Campinas, no interior de São Paulo

São Paulo - A Minerva comunicou hoje (19/11) ao mercado que o caso de doença neurológica identificado em Campinas não está relacionado ao sistema brasileiro de produção de carnes. "A conexão entre esta suspeita e casos de encefalopatia espongiforme bovina (doença da vaca louca), no rebanho brasileiro é praticamente nula", informou a empresa, em comunicado ao mercado.

"O Hospital Beneficência Portuguesa de Campinas informou que a doença neurológica não está confirmada e que o caso está ainda sendo investigado. Ademais, o paciente esteve viajando por um período no exterior", disse a empresa em comunicado ao mercado.

Toda farinha de origem bovina destinada à nutrição de outro animais, como aves e suínos, passa por um processo de esterilização, eliminando o risco de contaminação, segundo a Minerva.

No Brasil, a alimentação de bovinos com rações de origem animal é proibida e fiscalizada pelo Ministério da Agricultura. No país não faz sentido nem mesmo do ponto de vista econômico alimentar os animais com ração e não com pasto, segundo comunicado da empresa. Nessa madrugada, a JBS enviou comunicado defendendo a qualidade da carne produzida no país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.