Negócios

Mais de 90% da diretoria do Bradesco começou do zero no banco

Instituição foi premiada na categoria Desafios do RH do 14º Guia VOCÊ SA-EXAME - Melhores Empresas Para Você Trabalhar

Bradesco: plano de carreira e transparência sobre o potencial de cada um (.)

Bradesco: plano de carreira e transparência sobre o potencial de cada um (.)

DR

Da Redação

Publicado em 14 de setembro de 2010 às 18h20.

São Paulo - Com uma estrutura de carreira fechada, o banco Bradesco tem a política de contratar apenas profissionais dos primeiros e mais baixos níveis hierárquicos e, com o tempo, desenvolvê-los internamente.

Essa escolha estratégica traz grandes desafios para o setor de Recursos Humanos da companhia. Por conseguir superar esses obstáculos, o Bradesco foi eleito a empresa destaque na categoria Desafios do RH pelo Guia VOCÊ SA-EXAME - Melhores Empresas Para Você Trabalhar. A cerimônia de premiação ocorreu hoje (8/9), em São Paulo.

De acordo com José Luiz Rodrigues Bueno, diretor departamental do banco, os integrantes do RH assumiram papel preponderante no auxílio dos profissionais no crescimento e desenvolvimento dentro da companhia.

"Tendo em vista as novas demandas, as novas frentes de trabalho e o crescimento, o setor teve que desenvolver mecanismos para melhorar o mapeamento e as entrevistas de colegas, assim como ajudá-los a desenvolver suas lacunas, tendo em vista que serão os futuros dirigentes da empresa", diz Bueno.

Segundo o diretor, cerca de 90% do pessoal que trabalha atualmente no banco - mesmo aqueles que ocupam as posições mais altas nas diretorias e no conselho de administração - começou na empresa nos níveis mais baixos da hierarquia. "Os poucos que chegaram ao banco em cargos mais altos são os executivos que já trabalharam antes em empresas parceiras", afirma.

Para ele, essa estratégia gera no funcionário mais apego ao trabalho, já que o banco também tem a preocupação em preparar bons planos de carreira e direcionar cargos e carreiras de acordo com o perfil de cada um. Além disso, Bueno considera que essa política é mais transparente, pois o empregado recebe todo o retorno sobre suas perspectivas e potencial crescimento dentro da instituição.

Leia mais sobre o Bradesco

Acompanhe as notícias de Gestão pelo Twitter

Acompanhe tudo sobre:BancosBradescoEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasFinançasGestão de pessoasgestao-de-negociosRecrutamentoRecursos humanos (RH)setor-financeiro

Mais de Negócios

Franquia ou um negócio próprio: qual compensa mais? Especialista tem a resposta

Como uma startup organizou uma vaquinha de R$ 76 milhões para o Rio Grande do Sul

Os engenheiros da saúde: como essa startup quer evitar perdas financeiras nos hospitais

IBM aposta em padrões abertos para incentivar o uso em escala da IA

Mais na Exame