Magazine Luiza tem alta de 65,8% no lucro do 3º trimestre

Empresa de móveis e eletrodomésticos fechou o período com lucro de R$ 42,1 milhões

São Paulo - A empresa de móveis e eletrodomésticos Magazine Luiza registrou avanço anual de 65,8 por cento no lucro líquido do terceiro trimestre, a 42,1 milhões de reais, beneficiada por aumento de vendas e melhorias operacionais no período.

Entre julho e setembro, a receita líquida da companhia subiu 18,3 por cento ante igual etapa do ano passado, a 2,4 bilhões de reais.

As vendas em mesmas lojas físicas, que consideram os pontos abertos há mais de um ano, subiram 12,4 por cento. Ao mesmo tempo, o e-commerce da companhia elevou o faturamento em 32,6 por cento.

"Apesar do receio de uma possível ressaca de vendas pós Copa do Mundo, a companhia conseguiu aumentar suas vendas no terceiro trimestre", pontuou o Magazine Luiza em comentário de desempenho, citando fatores como sua estratégia multicanal e maturação crescente das lojas das redes Maia e Baú.

A rival Via Varejo, do Grupo Pão de Açúcar, teve aumento anual de 0,7 por cento na receita líquida consolidada do terceiro trimestre, e um ligeiro avanço de 0,2 por cento nas vendas em mesmas lojas.

Segundo o Magazine Luiza, o foco no controle de despesas, aumento da participação das receitas de serviços e contribuição dos resultados da Luizacred também ajudaram a guiar seus resultados positivamente.

No terceiro trimestre, a financeira Luizacred mais que dobrou seu lucro líquido sobre um ano antes, com um retorno sobre o patrimônio líquido anualizado (ROE) de 37 por cento.

As despesas operacionais da companhia passaram a responder por 22,2 por cento da receita líquida, redução ante os 22,9 por cento de igual período de 2013.

As melhorias ajudaram a companhia a obter um avanço anual de 43,9 por cento no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), a 176 milhões de reais, com a margem subindo de 6,1 por cento para 7,4 por cento no período.

Nos três meses encerrados em setembro, o Magazine Luiza inaugurou uma loja em Novo Hamburgo (RS) e fechou outra em Guaratinguetá (SP).

"Estão em andamento os investimentos para a abertura de mais 20 lojas até o final do ano, principalmente na região Nordeste", disse a companhia, acrescentando que das 736 lojas atuais, cerca de 39 por cento encontram-se em processo de maturação.

Texto atualizado às 20h24min do mesmo dia para adicionar mais informações.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.