Acompanhe:
seloNegócios

Lula garante Belo Monte mesmo sem setor privado

Brasília - O governo brasileiro vai construir a usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), com ou sem empresas privadas interessadas, afirmou nesta quinta-feira o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Isso é importante ficar claro em alto e bom som, nós faremos Belo Monte, entre ou não entrem (empresas)", disse Lula a […]

Modo escuro

Continua após a publicidade
EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

N
Natuza Nery

Publicado em 10 de outubro de 2010 às, 03h39.

Brasília - O governo brasileiro vai construir a usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), com ou sem empresas privadas interessadas, afirmou nesta quinta-feira o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Isso é importante ficar claro em alto e bom som, nós faremos Belo Monte, entre ou não entrem (empresas)", disse Lula a jornalistas após evento no Itamaraty.

O leilão da usina de Belo Monte está marcado para o dia 20 de abril, mas um dos consórcios que iriam disputar o empreendimento, liderado por Camargo Corrêa e Odebrecht, anunciou na noite de quarta-feira que desistiu da disputa devido à baixa tarifa estipulada como preço-teto do leilão, de 83 reais o megawatt-hora.

Sem mencionar se alguma empresa privada estaria interessada no leilão, Lula deixou claro que o governo não vai ceder aos apelos das empresas e aumentar a tarifa. "Entrem ou não entrem (as empresas) nós precisamos encontrar o preço justo, e não o preço que alguém quer nos impor", disse sem citar nomes.

Segundo o Valor Econômico nesta quinta, o governo estaria tentando montar um consórcio liderado pelo Grupo Bertin, e do qual fariam parte também as construtoras OAS, Mendes Júnior e Queiroz Galvão. Procuradas pela Reuters, as empresas não haviam se pronunciado até o momento sobre o interesse no leilão de Belo Monte.

As únicas empresas que já garantiram presença no leilão estão reunidas em um consórcio liderado pela construtora Andrade Gutierrez, que na semana passada respondeu à chamada pública da Eletrobras para parceria depois do leilão, com participação de até 49 por cento para a estatal. Fazem parte deste consórcio Vale, Votorantim, Neoenergia e CPFL.

Lula confirmou que o leilão de Belo Monte será realizado, mas não detalhou se o evento ocorrerá mesmo no próximo dia 20. "Nós vamos fazer o leilão, nós esperamos 4, 5 ou mais grupos", disse otimista.

De acordo com o presidente, se a obra não for construída por empresas privadas o governo pode assumir o investimento, que pelas contas da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) giram em torno dos 19 bilhões de reais.

"Estejam certos que quem apostar que o governo não tem cacife para fazer (...) o governo fará Belo Monte", afirmou.

Últimas Notícias

Ver mais
Em meio a ofensiva do MST, CCJ adia votação de projeto de retirada de invasores sem ordem judicial
Brasil

Em meio a ofensiva do MST, CCJ adia votação de projeto de retirada de invasores sem ordem judicial

Há 12 horas

Presidente Lula tenta avançar em acordo para reduzir corte em emendas de comissão
Brasil

Presidente Lula tenta avançar em acordo para reduzir corte em emendas de comissão

Há 12 horas

Haddad fala em parceria estratégica entre Brasil e Estados Unidos
Economia

Haddad fala em parceria estratégica entre Brasil e Estados Unidos

Há 12 horas

Nubank aumenta aposta e aporta US$ 100 milhões na operação do México
Exame IN

Nubank aumenta aposta e aporta US$ 100 milhões na operação do México

Há 13 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais