Negócios

Lucro da Petrobras deverá superar R$20 bi em 2013, diz Lobão

Ministro fez a afirmação ao ser questionado se os resultados da estatal poderiam ser afetados pela defasagem de preços dos combustíveis

Plataforma de petróleo da Petrobras na Baia da Guanabara, no Rio de Janeiro (Dado Galdieri/Bloomberg)

Plataforma de petróleo da Petrobras na Baia da Guanabara, no Rio de Janeiro (Dado Galdieri/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 3 de setembro de 2013 às 20h46.

Rio de Janeiro - A Petrobras tem condições de manter o seu plano de investimentos e ter um lucro neste ano superior a 20 bilhões de reais, apesar da defasagem entre os preços dos combustíveis no mercado interno e externo, afirmou nesta terça-feira o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão.

A defasagem de preços, que atualmente supera 20 por cento, tem aumentado com a recente valorização do dólar ante o real, levantando dúvidas sobre o desempenho da estatal e sua capacidade de investir, caso o governo não conceda reajuste dos combustíveis.

"Esse argumento de que a Petrobras tem os seus investimentos comprometidos é antigo. Ela nunca deixou de fazer os investimentos que deve. A Petrobras terá um lucro este ano de mais de 20 bilhões de reais e vai cumprir rigorosamente com o seu cronograma de investimento", disse a jornalistas o ministro, após evento no Rio de Janeiro.

O lucro da Petrobras caiu em 2012 a 21,2 bilhões de reais, contra 33,3 bilhões de reais em 2011, por conta do aumento das importações de derivados a preços mais elevados e da desvalorização cambial, entre outros fatores. Neste ano, a Petrobras acumula lucro no primeiro semestre de 13,9 bilhões de reais.

Lobão afirmou que o governo ainda não cogita um reajuste no preço da gasolina para este ano, mas ressalvou que a palavra final sobre este assunto cabe ao Conselho de Administração da estatal, presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Nós não estamos cogitando isso ainda", disse. "Isso depende do Conselho de Administração da Petrobras, cujo presidente é o ministro da Fazenda." A declaração ocorre no momento em que os preços do petróleo estão próximos dos maiores patamares do ano no mercado internacional, por conta da ameaça de ação militar contra a Síria, localizada em uma importante região produtora de petróleo.

Atualizado às 20h46min.

Acompanhe tudo sobre:Capitalização da PetrobrasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasGás e combustíveisIndústria do petróleoLucroMinistério de Minas e EnergiaPetrobrasPetróleo

Mais de Negócios

Shopee ultrapassa Amazon e se torna segundo e-commerce mais acessado do Brasil em maio; veja a lista

Por que a Cimed está disposta a pagar R$ 450 milhões pela Jequiti

Com solução para quem enfrenta o câncer, a Oncoclínicas&Co é eleita uma das Melhores do ESG

Empresa do Paraná que ajuda na cobrança de dívidas compra startup de Natal e mira R$ 100 milhões

Mais na Exame