Negócios
Apresentado por L’OCCITANE AU BRÉSIL

L’Occitane au Brésil abraça a biodiversidade brasileira para transformar o cenário da beleza

Marca adota compromissos de ESG e aposta na valorização de ingredientes nativos em prol do meio ambiente, da cultura e das comunidades onde atua

Três pilares sustentam os compromissos de sustentabilidade da L'Occitane au Brésil: Biomas e Costa, Pessoas do Brasil e Cultura Brasileira.
 (L'Occitane au Brésil/Divulgação)

Três pilares sustentam os compromissos de sustentabilidade da L'Occitane au Brésil: Biomas e Costa, Pessoas do Brasil e Cultura Brasileira. (L'Occitane au Brésil/Divulgação)

EXAME Solutions
EXAME Solutions

EXAME Solutions

Publicado em 18 de abril de 2024 às 15h30.

Última atualização em 18 de abril de 2024 às 15h34.

Caju, patauá, licuri. Quem visita as lojas físicas ou o e-commerce da L’Occitane au Brésil encontra ingredientes nativos, como esses, protagonizando algumas das linhas da marca, que pertence ao grupo francês de cosméticos LOccitane.

Esse DNA brasileiro por trás dos produtos faz parte dos Compromissos de Sustentabilidade lançados pela marca com o intuito de promover uma mudança positiva para o meio ambiente, para as comunidades locais e para a cultura brasileira.

Head de sustentabilidade da marca, Paula Cremonezzi explica que os pilares dos compromissos ESG assumidos pela L’Occitane au Brésil não só norteiam as decisões no dia a dia da companhia como também acompanham as ambiciosas metas globais do grupo, como a de alcançar a neutralidade de carbono até 2030 e se tornar carbono zero até 2050.

“Os compromissos assumidos pela L'Occitane au Brésil marcam significativamente um novo nível de maturidade para a marca – e deixam claro como vemos o futuro”, diz Paula.

Francesa por essência, brasileira por natureza

Três pilares sustentam os compromissos de sustentabilidade da L'Occitane au Brésil. O primeiro deles – Biomas e Costa – tem como foco na preservação da biodiversidade brasileira. Atualmente, a marca está presente em quatro biomas, incluindo o oceano.

“A estratégia envolve trabalhar diretamente nas cadeias de ingredientes, onde a seleção consciente ajuda a preservar a biodiversidade local. Isso reflete um compromisso não apenas com a sustentabilidade ambiental mas também com o apoio às comunidades locais e à economia”, explica Paula.

Por meio do segundo pilar – o de Pessoas do Brasil – a marca se compromete a garantir que suas práticas de negócios promovam a inclusão e ofereçam suporte às mulheres das comunidades onde atua.

Na prática, isso se traduz na compra direta de produtoras locais, criando uma cadeia de valor que apoia o empoderamento feminino e promove a igualdade de gênero. Na empresa, 92% das revendedoras são mulheres e mais de 80% das lideranças, incluindo as das lojas, são do gênero feminino.

A marca também não abre mão das práticas de comércio justo, que envolvem desde a compra de insumos por valores superiores aos praticados no mercado até a negociação direta com os produtores. Ao todo, 368 deles (44% mulheres) já foram impactados diretamente por esse compromisso.

Outras vantagens do comércio justo são a garantia de condições de trabalho decentes, o empoderamento de pequenos produtores e a contribuição para o futuro sustentável das famílias envolvidas, bem como o cuidado com as pessoas e com o planeta.

Por fim, o terceiro e último pilar – este, ligado à Cultura Brasileira –, defende, por meio da seleção de ingredientes nativos e de práticas de produção, a valorização e a preservação das tradições culturais que são passadas de geração em geração.

Além de enriquecer o perfil dos produtos da marca, a LOccitane au Brésil também assegura que as comunidades locais sejam reconhecidas e valorizadas por seu saber ancestral. “Nossa marca representa um compromisso contínuo com a excelência, a responsabilidade socioambiental e a celebração da natureza e da beleza autêntica do Brasil. E mesmo crescendo muito nos últimos anos, nossa essência continua a mesma: executar com excelência  e causar um impacto positivo nas comunidades e no ambiente ao nosso redor. É isso que nos move todos os dias", afirma o CEO de L’Occitane au Brésil, Nicolas Geiger.

A recompensa por parte desses esforços veio com a conquista, no ano passado, do certificado B Corp. Entregue a empresas líderes no movimento global por uma economia inclusiva, equitativa e regenerativa, essa certificação – diferentemente de outras – é a única capaz de medir todo o impacto social e ambiental de uma companhia.

O processo de conquista da certificação B é criterioso e burocrático, mas essencial para que cada vez mais empresas se mobilizem e se comprometam com a causa.

"São quase 50 anos trabalhando para construir um mundo melhor e ser reconhecida como uma Empresa B comprova todo o trabalho que desempenhamos e nos incentiva a continuar melhorando sempre em busca de mais e melhor impacto social e ambiental positivo, e essa é a nossa maior motivação, sermos cada vez melhores para o mundo”, afirma.

Sustentabilidade operacional

Além de seus esforços na conservação da biodiversidade e no apoio às comunidades locais, a L’Occitane au Brésil está avançando em seus objetivos de sustentabilidade operacional.

Com mais de 50% de suas entregas realizadas por frota elétrica e a implementação de painéis solares em sua fábrica, a empresa está reduzindo significativamente sua pegada de carbono.

A iniciativa do grupo de coleta de embalagens nas lojas próprias, cuja implementação completa deve se dar até 2025, é parte do seu compromisso com a economia circular.

“Ao se posicionar, a L’Occitane au Brésil inspira não apenas outras empresas a adotar práticas mais sustentáveis mas também encoraja consumidores a fazerem escolhas mais conscientes em prol de um futuro melhor”, conclui Paula.

Acompanhe tudo sobre:branded-contentSustentabilidade

Mais de Negócios

Previsão é que produção de calçados esteja normalizada no RS até fim de junho

Novo CEO do iFood: o crescimento não virá de novos negócios, mas do aumento da frequência

Para além do marombeiro: rede de academias do Nordeste faz R$ 300 milhões "brigando contra o sofá"

Problemas complexos estão travando a sua empresa? Veja 5 dicas para gerenciá-los

Mais na Exame