Negócios
Acompanhe:

LLX assina contratos para construção de porto em Itaguaí

Projeto está avaliado em 1,8 bilhão de reais e deve ser concluído em 2011

Eike Batista: porto de empresário vai escoar minério da MMX (.)

Eike Batista: porto de empresário vai escoar minério da MMX (.)

M
Márcio Juliboni

10 de outubro de 2010, 03h39

São Paulo -  A LLX, companhia de logística fundada pelo empresário Eike Batista, anunciou, nesta quarta-feira (30/6), que assinou os contratos para efetivar a construção do Porto Sudeste, que será implantado em Itaguaí (RJ). O orçamento do projeto é de 1,8 bilhão de reais, e sua conclusão está prevista para o final de 2011. a operação do terminal, porém, está prevista para começar em 2012.

As obras civis ficarão a cargo do consórcio ARG-Civilport. Elas incluem a construção do pátio de estocagem de minério de ferro, túnel de ligação e estrutura offshore.

A LLX também formalizou a encomenda dos principais equipamentos que servirão para operar o porto. O grupo alemão ThyssenKrupp fornecerá dois viradores duplos de vagões. Já a chinesa ZPMC construirá os carregadores de navios. De acordo com a LLX, os equipamentos importados serão financiados por agências de crédito de exportações.

O porto via escoar a produção das minas da MMX, de Eike, e de mineradoras do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. O porto será instalado a dois quilômetros de distância da malha ferroviária da MRS. A profundidade do porto será de 21 metros. As instalações terão capacidade para movimentar 50 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, podendo ser ampliadas para 100 milhões de toneladas.

Amanhã (1º/7), está prevista a cerimônia de lançamento das obras do porto, com a presença do governador fluminense, Sérgio Cabral, e de Eike Batista.