Acompanhe:
seloNegócios

Itapemirim suspende operação uma semana antes do Natal

Embora diga que se trata de algo temporário, a empresa não diz quando poderia retomar os voos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Companhia aérea enfrenta problemas financeiros desde seu nascimento, há seis meses (Grupo Itapemirim/Divulgação)

Companhia aérea enfrenta problemas financeiros desde seu nascimento, há seis meses (Grupo Itapemirim/Divulgação)

A
Agência O Globo

Publicado em 17 de dezembro de 2021 às, 21h14.

Última atualização em 18 de dezembro de 2021 às, 11h58.

A ITA Transportes Aéreos, linha aérea da Itapemirim, anunciou nesta sexta-feira a suspensão de suas operações. Embora diga que se trata de algo temporário, a empresa não diz quando poderia retomar os voos.

A companhia, que iniciou a operação em junho deste ano, já nasceu sob suspeita, uma vez que a Itapemirim, sua controladora, está em recuperação judicial. A linha aérea chegou a atrasar diárias de hospedagem e do vale alimentação dos tripulantes em caso que foi parar na Justiça do Trabalho.

A empresa deixou ainda de fazer os depósitos do FGTS de seus funcionários e, segundo denúncias recebidas pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA).

Relembre: Itapemirim queria liderança no Brasil e lançou até fintech

Em nota, o Grupo Itapemirim diz que a decisão foi tomada por "iniciativa própria" em meio à alta temporada e foi feita para realização de uma "reestruturação interna", sem entrar em detalhes. A empresa, que tem menos de 1% de participação de mercado, tem atrasado voos.

"A decisão foi tomada por necessidade de ajustes operacionais. A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) já foi informada da decisão", diz o documento.

"A ITA lamenta os transtornos causados e afirma que irá continuar prestando toda assistência aos passageiros impactados" pelos cancelamentos dos voos. A empresa pede, ainda, que passageiros com viagens programadas para os próximos dias enviem email para falecomaita@voeita.com.br. A norma da Anac, contudo, estipula que a própria companhia deve comunicar cancelamentos de voos aos passageiros.

Em sua curta vida, a ITA enfrentou a alta de custos do petróleo e a desvalorização do câmbio, que pressionaram as margens no setor aéreo. Azul, Gol e Latam Brasil, as três maiores do setor, dominam 99% do mercado doméstico atual e, mesmo com a escala, ainda operam em prejuízo.

A ITA, ao que a situação indica, não sobreviverá para ver o retorno da demanda da aviação doméstica a níveis pré-pandemia, o que deverá ocorrer apenas no início de 2022.

— A empresa enfrenta muita competicao das grandes aéreas e custos elevadíssimos com dólar alto. Sem receitas, aumentam as dívidas com fornecedores, passageiros, além das ações trabalhistas. Isso prejudica o cronograma de pagamento dos arrendamentos de aeronaves também e pode logo culminar com o fim da empresa — diz Felipe Bonsenso, advogado especialista no setor aéreo.

A reportagem procurou o presidente e controlador do Grupo Itapemirim, Sidnei Piva, mas ele não se manifestou.

Últimas Notícias

Ver mais
Irã fecha aeroportos e companhias aéreas redirecionam voôs após ataque israelense
Mundo

Irã fecha aeroportos e companhias aéreas redirecionam voôs após ataque israelense

Há 2 dias

Companhias aéreas suspendem voos e ajustam rotas para evitar região de tensão no Oriente Médio
Mundo

Companhias aéreas suspendem voos e ajustam rotas para evitar região de tensão no Oriente Médio

Há 6 dias

Acordo da Lufthansa com ITA Airways pode prejudicar concorrência, diz órgão regulador da UE
seloNegócios

Acordo da Lufthansa com ITA Airways pode prejudicar concorrência, diz órgão regulador da UE

Há 3 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais