Intelbras divulga resultado e indica até onde vai o bom momento da empresa

Os números até aqui foram na contramão do setor de tecnologia, que tem vivido um período desafiador
 (Intelbras/Reprodução)
(Intelbras/Reprodução)
M
Mariana Desidério

Publicado em 02/05/2022 às 06:00.

Última atualização em 02/05/2022 às 09:00.

A empresa de tecnologia Intelbras divulga resultados para o primeiro trimestre de 2022 nesta segunda-feira. A empresa vem de um período positivo, com alta na receita e no lucro em 2021. No ano passado, a companhia teve receita de R$ 3 bilhões de reais, alta de 44% em relação a 2020, quando a receita chegou a R$ 2,1 bilhão. Já o lucro líquido foi de R$ 363 milhões em 2021, ante R$ 327 milhões em 2020, alta de 10,8%.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

Os números até aqui foram na contramão do setor de tecnologia, que tem vivido um período desafiador tanto no Brasil quanto no exterior, devido principalmente ao cenário macroeconômico. Gigantes como Apple, Amazon e Google têm operado em queda na bolsa americana de tecnologia, a Nasdaq.

Por aqui, a Multilaser já caiu mais de 50% desde o IPO, em julho de 2021. Já a Intelbras chegou a valorizar mais de 80% desde o IPO, em fevereiro de 2021. A Intelbras foi uma das poucas empresas que abriram capital no ano passado e bateram o Ibovespa.

Parte do sucesso da empresa até aqui se deve à cautela de sua estratégia de aquisições. A Intelbras fez duas aquisições desde abriu capital na B3, movimentando R$ 1,3 bilhão. A primeira foi a aquisição da concorrente Khomp, por R$ 89,9 milhões. A segunda foi a aquisição da empresa catarinense Renovigi Energia Solar, em uma transação de R$ 334 milhões. Analistas também destacam o poder de distribuição e precificação da empresa. 

Com três frentes de atuação principais – segurança, comunicação e energia -- a Intelbras vende de teclados para computador a painéis solares, passando por alarmes e fechadoras eletrônicas.

Ainda que o histórico da Intelbras até aqui seja positivo, o papel vem caindo nas últimas semanas. Há no mercado o temor de que o crescimento da empresa sofra desaceleração, em especial devido à valorização do real, o que coloca pressão sobre os preços dos seus produtos.

Os números que a Intelbras divulga hoje, após o fechamento do mercado, ajudam a indicar se a maré continua boa para a empresa, ou se o momento inspira maior cautela.