Negócios

Intel vai entrar no mercado chinês com smartphone Lenovo

"O melhor da tecnologia Intel vem agora nos telefones celulares", anunciou o diretor geral da empresa, Paul Otellini

O vice-presidente da Lenovo apresenta o novo smartphone: com uma tela tátil relativamente grande, o telefone terá transmissão de vídeo wireless (Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)

O vice-presidente da Lenovo apresenta o novo smartphone: com uma tela tátil relativamente grande, o telefone terá transmissão de vídeo wireless (Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 4 de setembro de 2012 às 17h47.

Las Vegas - O grupo americano Intel anunciou que entrará no mercado dos telefones celulares na China, com um smartphone da empresa Lenovo.

"O melhor da tecnologia Intel vem agora nos telefones celulares", anunciou o diretor geral da empresa, Paul Otellini, durante uma conferência no Consumers Electronics Show (CES) em Las Vegas.

"Isto acontecerá primeiro na China, o maior mercado do mundo para os telefones multifuncionais", disse Otellini.

O vice-presidente da Lenovo, Liu Jun, participou ao lado de Otellini na apresentação do telefone K800, que tem um microprocessador da Intel e o software do Google, Android.

Com uma tela tátil relativamente grande, de 11,4 cm na diagonal, o telefone terá a possibilidade de transmissão de vídeo de forma wireless aos aparelhos de TV da Lenovo.

O aparelho será lançado pela operadora Unicom no segundo trimestre.

A Intel anunciou ainda uma associação com a americana Motorola Mobility, que foi adquirida pelo Google por 12,5 bilhões de dólares, para uma linha de telefones que chegará ao mercado ainda em 2011.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaCelularesChinaEmpresasEmpresas americanasEmpresas chinesasempresas-de-tecnologiaIndústria eletroeletrônicaIntelLenovoSmartphones

Mais de Negócios

Inteligência Artificial no Brasil: inovação, potencial e aplicações reais das novas tecnologias

Mundo sem cookies: as big techs estão se adequando a uma publicidade online com mais privacidade

Ligadona em você: veja o que aconteceu com a Arapuã, tradicional loja dos anos 1990

A empresa inglesa que inventou a retroescavadeira vai investir R$ 500 milhões no Brasil — veja onde

Mais na Exame