Indiano Gautam Adani supera Jeff Bezos como 2ª pessoa mais rica do mundo

O empresário acumula uma fortuna de US$ 146,9 bilhões, abaixo apenas de Elon Musk; saiba quem é
Gautam Adani: indiano supera Jeff Bezos como segunda pessoa mais rica do mundo (Subhankar Chakraborty/Hindustan Times/Getty Images)
Gautam Adani: indiano supera Jeff Bezos como segunda pessoa mais rica do mundo (Subhankar Chakraborty/Hindustan Times/Getty Images)
D
Da redação, com agências

Publicado em 16/09/2022 às 17:28.

Última atualização em 20/09/2022 às 10:03.

Gautam Adani, o magnata indiano que subiu no ranking dos bilionários com uma velocidade arrebatadora neste ano, superou Jeff Bezos e passou a ocupar o segundo lugar na lista das pessoas mais ricas do mundo.

Adani, que iniciou o ano na 14ª posição no Índice de Bilionários da Bloomberg, atualmente tem uma fortuna avaliada em US$ 146,9 bilhões, superada apenas pelos US$ 260 bilhões de Elon Musk.

As ações de sua empresa principal, Adani Enterprises, atingiram um recorde nesta semana, e algumas companhias do grupo avançaram mais de 1.000% desde 2020.

Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

O patrimônio líquido de Jeff Bezos caiu para US$ 145,8 bilhões às 10h38 (hora local em Nova York) com uma nova venda de ações de tecnologia mais uma vez atingindo as fortunas dos mais ricos da América. A mudança nos rankings de riqueza pode ser passageira e depende muito dos papéis da Amazon.com, que caíram mais de 26% este ano.

Em fevereiro, Adani superou pela primeira vez o indiano Mukesh Ambani como a pessoa asiática mais rica, tornando-se centibilionário em abril e ultrapassando Bill Gates e o francês Bernard Arnault nos últimos dois meses.

É a primeira vez que um asiático aparece tão bem posicionado no índice de riqueza, dominada, em sua maioria, pelos empresários de companhias tecnológicas americanas.

Os maiores operadores de portos e aeroportos privados da Índia, o distribuidor de gás urbano e a mineração de carbono fazem parte do império de Adani, que também aspira se tornar o maior produtor de energia renovável do mundo.

Gautam Adani visto durante a News18 Rising India Summit em 25 de fevereiro de 2019 em Nova Delhi, Índia (Sanjeev Verma/Getty Images)

Ano passado, prometeu investir US$ 70 bilhões em energia verde, medida criticada por alguns como greenwashing, já que grande parte da receita do grupo ainda vem de combustíveis fósseis.

A aposta em energia renovável e infraestrutura rendeu a Adani investimentos de empresas como Warburg Pincus e TotalEnergies SE, ajudando a aumentar as ações de suas empresas e sua fortuna pessoal. Este ano, ele adicionou cerca de US$ 70 bilhões à sua riqueza.

A rápida expansão do conglomerado de Adani levou a CreditSights, uma unidade da agência Fitch, a descrever algumas das alavancagens das empresas como "alta" em um relatório de setembro. O grupo disse que suas empresas reduziram os níveis de dívida nos últimos anos.

Quem é Gautam Adani?

Gautam Adani é líder do Adani Group, um conglomerado fundado em 1988 pelo magnata e que conta com atuação diversificada em transporte, logística e desenvolvimento de infraestrutura.

O empresário tornou-se bilionário em 2008, após 20 anos da fundação do conglomerado. Em julho, Adani ultrapassou Bill Gates na lista da Bloomberg e anunciou também uma doação de US$ 20 bilhões para a Fundação Bill & Melinda Gates.

Porém, antes de fundar essas empresas de sucesso, de alcançar a lista dos mais ricos do mundo e se tornar um filantropo, Adani chegou a desistir da Universidade de Gujarat no segundo ano dos estudos para ir trabalhar com diamantes.

Agora que Adani alcançou o segundo lugar restam as dúvidas se o magnata irá continuar na posição, cair ou até mesmo subir ao primeiro lugar no futuro. Analistas manifestaram preocupações com o número de dívidas que a empresa vem tomando nos últimos anos, somado com um aumento nas cotação das ações das companhias que pertencem à quem está competindo com ele na Lista da Bloomberg, como LVMH e da Microsoft (MSFT34).

(Com informações do Globo)

Leia também: Os dez homens mais ricos do mundo em 2022