Negócios

Índia dá aval para investimento de US$110 mi da Tesco

Tesco deu os passos iniciais para se tornar a primeira empresa estrangeira a criar uma rede de supermercados no setor de varejo indiano neste mês


	Tesco: expectativa era que o acordo fosse ser aprovado sem muita oposição em função da discreta abordagem da Tesco e sua decisão de se expandir a um ritmo lento
 (Andrew Yates/AFP)

Tesco: expectativa era que o acordo fosse ser aprovado sem muita oposição em função da discreta abordagem da Tesco e sua decisão de se expandir a um ritmo lento (Andrew Yates/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 30 de dezembro de 2013 às 11h38.

Nova Délhi/Mumbai 30 - A autoridade reguladora de investimentos estrangeiros na Índia aprovou um plano de 110 milhões de dólares da Tesco, abrindo formalmente o caminho para a varejista britânica se aventurar na terceira maior economia da Ásia.

Neste mês, a Tesco deu os passos iniciais para se tornar a primeira empresa estrangeira a criar uma rede de supermercados no setor de varejo indiano, que movimenta 500 bilhões de dólares, depois de anunciar que tinha feito uma oferta para comprar uma fatia de 50 por cento da Trent Hypermarket, do Grupo Tata.

A expectativa era que o acordo fosse ser aprovado sem muita oposição em função da discreta abordagem da Tesco e sua decisão de se expandir a um ritmo lento, segundo consultores.

O Conselho de Promoção de Investimentos Estrangeiros também aprovou a proposta do grupo de telecomunicações britânico Vodafone para assumir a totalidade do seu negócio indiano, em um acordo de 1,6 bilhão de dólares. Essa proposta, no entanto, precisa de aprovação final do gabinete indiano.

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaEmpresasEmpresas inglesasÍndiaInvestimentos de empresasSupermercadosTesco

Mais de Negócios

Em masterclass gratuita, Marcelo Cherto ensina o passo a passo para abrir uma franquia de sucesso

Vai um hambúrguer aí? Mania de Churrasco fatura R$ 114 milhões com lanches

Cauã Reymond, Deborah Secco e mais: ‘Netflix da publicidade' fatura R$70 mi levando famosos até PMEs

Dia dos Namorados: pequenas e médias empresas online faturam R$ 262,5 milhões na data, alta de 35%

Mais na Exame