Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Hanoa, CEO da edtech Kahoot: 'Games são o futuro da educação'

Em entrevista à EXAME, o CEO global da edtech norueguesa avaliada em mais de 4 bilhões de dólares explica por que aposta nos games e no Brasil para o futuro da educação

home-kahoot-eilert-hanoa Hanoa, CEO do Kahoot: Professores podem usar games para voltar a serem "super-heróis" em sala de aula

Hanoa, CEO do Kahoot: Professores podem usar games para voltar a serem "super-heróis" em sala de aula (Divulgação/Divulgação)

Nesta sexta-feira, 15 de outubro, é o dia do Professor, uma carreira afetada por uma série de solavancos nos últimos anos. A começar pela proliferação de tecnologias em sala de aula. Algumas efetivas, como o uso de realidade virtual para tornar mais vivo o ensino de conteúdos até então etéreos, como a história de civilizações da Antiguidade; outras nem tanto, vide a dispersão causada por Instagram, WhatsApp e aplicativos do gênero entre alunos. A pandemia e o ensino à distância só tornaram ainda mais desafiadora a tarefa de transmitir conteúdo para uma classe.

O norueguês Eilert Hanoa vê tudo isso com um ar de esperança de dias melhores para a pedagogia. Hanoa é fundador do Kahoot, edtech aberta em Oslo em 2013 para colocar jogos online no cardápio de professores. De lá para cá, a brincadeira virou um negócio sério. Parcerias de conteúdo com estúdios de porte, como a Disney e a finlandesa Rovio, criadora do sucesso Angry Birds, e ferramentas para habilitar qualquer professor a criar seu próprio joguinho online, popularizaram a Kahoot mundo afora. Em 2020, mais de 1 bilhão de pessoas em 200 países competiram em algum game na plataforma da Kahoot. Com capital aberto na bolsa de Oslo, a Kahoot é hoje um unicórnio avaliado em mais de 4 bilhões de dólares.

Hanoa vê tudo isso como o início de uma transformação ainda mais profunda na educação. "Os games são o futuro do setor", diz ele, em entrevista à EXAME, por videoconferência, direto de sua casa, em Oslo. Trata-se de um momento especial para a Kahoot no Brasil. Em setembro, a edtech lançou uma versão em português do Poio Read, um dos jogos mais populares da plataforma, dedicado à alfabetização na primeira infância. É a terceira língua a ganhar uma versão do joguinho, após o inglês e o espanhol.

Na conversa a seguir, Hanoa dá detalhes sobre a sua visão sobre o futuro da educação e explica por que o Brasil é central na estratégia da companhia.

Por que lançar a versão em português do Poio Read agora?

Vimos um engajamento muito bom no Brasil, especialmente depois que lançamos uma versão do Poio em português [game para alfabetização infantil]. No último ano tínhamos lançado a versão em espanhol. Antes era apenas em inglês. Tivemos aproximadamente 50% de crescimento no uso no Brasil nos últimos 12 meses, o que agora significa cerca de 5 milhões de jogos jogados no país. Nos últimos quatro meses, todos os games do Kahoot tiveram aproximadamente 30 milhões de sessões totais. Então essa é uma boa notícia sob todos os olhares, eu acho, e também com aproximadamente 230.000 professores no Brasil lançaram um jogo para seus alunos nos últimos 12 meses do último ano letivo, basicamente.

Como a pandemia afetou esse resultado?

Temos visto muitos casos de uso diferentes da plataforma em casa, na escola e nos negócios também. E, isso é exatamente o que estávamos tentando desenvolver, continuar a evoluir, com melhor funcionalidade para professores, seja no Zoom ou em sala de aula. Se houver um lockdown, você tem que deixar a classe animada. O Kahoot serve para fazer um dever de casa, ou, ou tarefas de casa, seja trabalho em grupo ou, qualquer coisa que o prepare para um exame.

Quão importante é o Brasil hoje para a estratégia do Kahoot?

O Brasil é um dos 10 principais mercados globalmente, EUA sendo o maior, e, acho que é, na verdade ainda está atrás da Espanha, o que é interessante, mas, você tem, nós temos mais professores no Brasil do que temos na Espanha. Então, acreditamos que teremos um crescimento maior no Brasil daqui para frente. E é também por isso que queremos investir na tradução não só para o português, mas para o português brasileiro, tornando, espero, a mais local experiência ou nativa possível. Mas, também sabemos que não se trata apenas de traduzir o, o aplicativo e as páginas da web, mas também, sobre o conteúdo. Portanto, estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos parceiros, como a Disney, para também garantir que possamos fornecer ótimas coleções, traduzidas para o Brasil para ue seja fácil de usar e possam inspirar professores e alunos a usar mais o Kahoot. E é claro que é tudo grátis. Quero dizer, é grátis para usar, é conteúdo grátis, você sabe, nosso slogan é basicamente grátis para sempre para professores.

Como o Kahoot monetiza o conteúdo gerado na plataforma?

Bem, empresas de educação não obtêm a versão gratuita; elas precisam usar a versão premium. E também temos uma edição premium para pais e para, professores. Se você, se por exemplo, tivesse uma escola particular, usaria a versão paga para oferecer uma experiência completa aos professores que ensinam ali. Eles também podem usar a versão gratuita, mas a experiência pode ser ainda melhor na versão paga, especialmente se for usá-la para uma avaliação da qualidade da didática de um professor. Estou falando de uma licença de 5 dólares por professor por mês. Portanto, não é realmente um grande investimento.

Qual é a sua visão sobre o futuro da educação?

Os games são o futuro da educação. Em primeiro lugar, acho que é muito importante reconhecer que eles são parte do aprendizado. Não são, claro, os únicos ingredientes da experiência. Assim como com tudo, precisam ser usados de uma forma que não se tornem dominante. Mas, sim, diria que eles incentivam o aprendizado. O foco aqui é sobre como fazer o aprendizado interessante, incluindo como podemos envolver o público, ou podemos fazer o aluno prestar mais atenção. Precisamos assegurar que isso é uma ótima maneira de compartilhar conhecimento, tornar, basicamente, tornar o conhecimento interessante, mais emocionante e divertido compartilhar. E isso é basicamente o que tentamos fazer com o Kahoot como plataforma. Portanto, não é um jogo por causa do jogo, mas sim uma maneira de fazer o professor ter mais entusiasmo na aula, em comparação ao que eles poderia fazer com apenas um trabalho convencional ou uma prova, por exemplo.

Foi possível medir alguns benefícios do uso do Kahoot aqui no Brasil? Estou perguntando isso porque, tradicionalmente, nas escolas brasileiras, os alunos brasileiros sofrem muito com o absenteísmo e a distração em sala de aula.

Sim. A questão é que toda a ideia com Kahoot desde 2013 era basicamente fazer não apenas a plataforma do aluno líder e garantir que o professor fosse o herói da sala de aula, o que significa que na ordem para ter sucesso no Kahoot, você deve prestar atenção à tela grande. E então, de repente, o professor está de volta ao controle. É por isso que o professor adorou este produto, porque você não pode olhar para outro lugar. Para ter sucesso, você precisa se concentrar no que está acontecendo no palco.

O ensino superior ou corporativo é uma frente de negócios para o Kahoot?

Com certeza. No segundo trimestre deste ano adicionamos muitas empresas excelentes à nossa lista de empresas que usam Kahoot para todos os tipos de treinamento, seja integração de novos funcionários ou treinamento de conformidade, treinamento de vendas, tudo o que você precisa meio que compartilhar com seus funcionários em uma organização. E o que também fizemos desde então é que agora começamos a criar, eu diria, ferramentas de aprendizagem da próxima geração para empresas que precisam apenas de compartilhamento, o que significa que podemos fornecer uma maneira muito abrangente de fazer isso em classe, seja na escola, ou no escritório. Assim, combinando o Kahoot com todos os documentos, seja um PDF ou um vídeo instrutivo, ou qualquer material que você possui em um pacote, você não pode apenas consumi-lo como um curso, mas também pode muito em breve vender este curso, em nosso marketplace. Então, se você é o melhor barista da sua cidade, você pode basicamente empacotar seu curso e vendê-lo no marketplace para todo o mundo, seja em inglês, espanhol ou português. Portanto, pensamos que o próximo tipo de onda para nós é empacotar todas essas ótimas informações e, é claro, dar aos professores exatamente a mesma oportunidade de fazê-lo, quer você seja um professor de matemática, ou o melhor professor em, em, no ensino de inglês para, para crianças espanholas, ou se você talvez seja um grande professor de chinês para ensinar chinês, em todo o mundo. Portanto, construir esse ecossistema para professores, com seu conteúdo, o mercado, e agrupar todo o seu conhecimento em cursos, acreditamos que é uma oportunidade fantástica para nós.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também