Negócios

Google se reorganiza e cria nova holding chamada Alphabet

A Alphabet substituirá a Google em Wall Street e será dirigida por Page e Sergey Brin, co-fundadores do grupo de internet


	Larry Page e Sergey Brin, em evento: "Nossa empresa funciona bem atualmente mas achamos que podemos torná-la mais clara e mais responsável. Criamos então uma nova sociedade chamada Alphabet", disse Page
 (Reprodução de EXAME.com)

Larry Page e Sergey Brin, em evento: "Nossa empresa funciona bem atualmente mas achamos que podemos torná-la mais clara e mais responsável. Criamos então uma nova sociedade chamada Alphabet", disse Page (Reprodução de EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 19 de agosto de 2015 às 14h24.

A Google anunciou nesta segunda-feira uma reestruturação corporativa ao criar uma nova companhia chamada Alphabet, em que o instrumento de busca será uma de suas unidades.

A Alphabet será a companhia "guarda-chuva", que abarcará seu centro tecnológico X Lab, a unidade de investimentos Google Ventura, as operações em ciência e saúde e a unidade Google de busca, anunciou o co-fundador da Google Larry Page em um inesperado anúncio.

A Alphabet substituirá a Google em Wall Street e será dirigida por Page e Sergey Brin, co-fundadores do grupo de internet.

"Nossa empresa funciona bem atualmente mas achamos que podemos torná-la mais clara e mais responsável. Criamos então uma nova sociedade chamada Alphabet", disse Page.

A Alphabet terá Page como diretor-geral e Brin como presidente. Já Eric Schmidt, atual vice-presidente encarregado dos produtos da Google, assumirá a direção-geral do instrumento de busca.

Este novo Google conservará as atividades de busca, publicidade, mapas, aplicativos, o YouTube e o sistema operacional Android.

Todas as atividades periféricas, que o grupo desenvolveu nos últimos anos a um custo que inquietava alguns investidores, dependerão diretamente da nova holding Alphabet.

Acompanhe tudo sobre:AlphabetEmpresáriosEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGoogleLarry PageMercado financeiroPersonalidadesTecnologia da informaçãowall-street

Mais de Negócios

Empreendendo no mercado pet, ele saiu de R$ 50 mil para R$ 1,8 milhão. Agora, aposta em franquias

Ele quer chegar a 100 lojas e faturar R$ 350 milhões com produtos da Disney no Brasil

Shopee ultrapassa Amazon e se torna segundo e-commerce mais acessado do Brasil em maio; veja a lista

Por que a Cimed está disposta a pagar R$ 450 milhões pela Jequiti

Mais na Exame