Negócios

Gol tem alta de 2,3% na receita por passageiro do 4º tri

Os dados prévios de tráfego da companhia mostraram queda de 4 por cento na oferta doméstica no quarto trimestre e recuo de 8 por cento na demanda


	Avião da Gol: dados prévios de tráfego da companhia mostraram queda de 4 por cento na oferta doméstica no quarto trimestre
 (Dado Galdieri/Bloomberg)

Avião da Gol: dados prévios de tráfego da companhia mostraram queda de 4 por cento na oferta doméstica no quarto trimestre (Dado Galdieri/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de fevereiro de 2016 às 09h41.

São Paulo - A companhia aérea Gol teve crescimento na receita líquida por passageiro de outubro a dezembro, ajudada pela alta do indicador que mede os preços de passagens, o que reverteu o desempenho negativo sofrido no terceiro trimestre, informou nesta segunda-feira.

A Gol disse que a receita líquida por passageiro (Prask) subiu 2,3 por cento no quarto trimestre ante o mesmo período do ano anterior e avançou 7,2 por cento sobre o terceiro trimestre. Enquanto isso, o yield, que mede preços de passagens, subiu 6,8 por cento ante os três últimos meses de 2014 e 11,7 por cento ante o terceiro trimestre.

O crescimento é "reflexo das ações adotadas pela companhia recentemente com foco na recuperação do resultado operacional", afirmou a Gol, e vem após queda de ambos os indicadores de julho a setembro. No ano passado, a Gol anunciou ajustes na malha e redução de frota para ajudar a combater os efeitos da volatilidade cambial e do cenário econômico adverso no Brasil.

Os dados prévios de tráfego divulgados pela companhia nesta segunda-feira mostraram ainda queda de 4 por cento na oferta doméstica no último trimestre e recuo de 8 por cento na demanda na base de comparação anual. No mercado de voos internacionais, tanto oferta quanto demanda caíram 13 por cento de outubro a dezembro.

No sistema total da Gol, que considera tanto os voos domésticos quanto os internacionais, a oferta caiu 5 por cento e a demanda recuou 9 por cento no quarto trimestre ante os três últimos meses do ano anterior. A taxa de ocupação caiu 3,3 pontos percentuais, a 75,4 por cento.

No fechado de 2015, a oferta doméstica da Gol ficou estável contra 2014, em linha com a projeção divulgada para 2015 de redução de 1 por cento a estável.

A aérea informou ainda que o preço do combustível de aviação no quarto trimestre ficou entre 2,25 e 2,29 reais por litro, o que representa uma queda de aproximadamente 6 por cento frente a 2014.

Texto atualizado às 10h40.

Acompanhe tudo sobre:Aviaçãocompanhias-aereasEmpresasEmpresas brasileirasGol Linhas AéreasPreçosServiçosSetor de transporte

Mais de Negócios

10 franquias baratas de limpeza para empreender a partir de R$ 27 mil

A malharia gaúcha que está produzindo 1.000 cobertores por semana — todos para doar

Com novas taxas nos EUA e na mira da União Europeia, montadoras chinesas apostam no Brasil

De funcionária fabril, ela construiu um império de US$ 7,1 bilhões com telas de celular para a Apple

Mais na Exame