Negócios
Acompanhe:

GM investirá em carros de pequeno porte para a classe C

Modelos ganharão destaque na estratégia da empresa devido ao crescente poder de compra da classe C

Denise Johnson, CEO da GM do Brasil: carros pequenos para a demanda da classe C (Divulgação/GM)

Denise Johnson, CEO da GM do Brasil: carros pequenos para a demanda da classe C (Divulgação/GM)

M
Marcio Orsolini

Publicado em 26 de outubro de 2010, 21h19.

São Paulo - A acirrada disputa entre as montadoras no mercado automotivo brasileiro vai se intensificar. A General Motors (GM) vai relançar os 19 produtos de seu portfólio nos próximos anos e terá novos modelos. “Estamos estudando mais carros de pequeno porte”, disse a EXAME.com Denise Johnson, presidente da unidade brasileira da montadora.

“A classe C, que ganha mais poder de compra, é um segmento que pode alavancar as vendas da montadora.” Para ela, o consumidor brasileiro está mais exigente e o novo desafio é oferecer um carro com preço acessível.

Prova do empenho da montadora são os quase 10 milhões de pessoas que pretendem adquirir o primeiro carro zero quilômetro nos próximos anos - 38% das quais provêm das classes C e D, segundo a consultoria GFK. “Queremos estar presentes em todos os tipos de veículos. O mercado brasileiro é muito segmentado e este é o desafio”, diz Denise. Para isso, a montadora destinará 5,42 bilhões de reais até 2012 no Brasil.

Fatia de mercado

Na 26ª edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a GM apresentou quatro modelos: Chevrolet Montana, Malibu, Ômega e Camaro. Com os novos lançamentos, a montadora americana pretende aumentar sua participação no mercado brasileiro, hoje em 10,4%. O Brasil é o terceiro maior mercado em vendas da empresa no mundo.

“Nosso foco é tecnologia e novos produtos”, afirma a presidente da montadora. Questionada sobre tecnologias híbrida e elétrica, Denise diz que, por enquanto, não há planos para o Brasil. “Isso é parte da estratégia global da empresa. Se houver demanda no mercado brasileiro, podemos reavaliar essa questão.”

No final de agosto, Denise afirmou que a montadora planeja criar carros que tenham conectividade. "Como os consumidores de hoje são jovens e muito ligados às redes sociais como Facebook e Twitter, queremos ter modelos que permitam acesso a esses recursos", disse na ocasião.

"Queremos trabalhar com banda larga 4G nos veículos com sistemas que possibilitem uma interatividade entre os usuários. Pretendemos ter um sistema que mostre os melhores lugares para comer ou sair em determinada região em que você está passando com seu carro. Tudo isso baseado na opinião de outros motoristas que enviam suas avaliações."