Negócios

Gavio, Vinci e Atlantia teriam interesse na Ecorodovias

A ação da Ecorodovias subia quase 7 por cento às 15h08, na máxima da sessão. O Ibovespa recuava 0,27 por cento no mesmo horário


	Ecorodovias: a ação da Ecorodovias subia quase 7 por cento às 15h08, na máxima da sessão. O Ibovespa recuava 0,27 por cento no mesmo horário
 (Divulgação)

Ecorodovias: a ação da Ecorodovias subia quase 7 por cento às 15h08, na máxima da sessão. O Ibovespa recuava 0,27 por cento no mesmo horário (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 1 de dezembro de 2015 às 15h12.

São Paulo - Empresas de infraestrutura incluindo a italiana Gavio e a francesa Vinci estão interessadas em uma participação na brasileira Ecorodovias, cujos controladores precisam levantar dinheiro para pagar dívida, disseram cinco fontes com conhecimento direto da situação.

Gavio, Vinci e Atlantia SpA estão numa lista reduzida para apresentar ofertas pelos 63,99 por cento que a família Almeida possui na Ecorodovias através da holding de investimentos Primav, disseram as fontes, que pediram para não serem identificadas porque as negociações estão em andamento.

A família Almeida está analisando a venda parcial ou total de sua participação na Ecorodovias, segundo as fontes. Outros grupos que têm analisado o negócio são a Arteris, a CCR e a canadense Brookfield Asset Management, acrescentaram as fontes.

A ação da Ecorodovias subia quase 7 por cento às 15h08, na máxima da sessão. O Ibovespa recuava 0,27 por cento no mesmo horário.

A Gavio confirmou que está analisando o negócio. Atlantia, Vinci, Arteris, Brookfield, CCR e Primav, esta última que detém o controle da Ecorodovias, não comentaram.

A família Almeida está se desfazendo de sua participação na Ecorodovias para pagar 2 bilhões de reais em empréstimos bancários tomados para comprar a Impregilo SpA três anos atrás, disseram as fontes.

Embora a fatia de controle na Ecorodovias seja avaliada em cerca de 1,8 bilhão de reais a preços atuais de mercado, a família quer um "prémio substancial" para entregar o controle da segunda maior operadora de rodovias do país, disseram duas das fontes.

A Ecorodovias tem algumas das maiores operações de rodovias pedagiadas no Estado de São Paulo, incluindo os sistemas Anchieta/ Imigrantes e Ayrton Senna/Carvalho Pinto. Ela também administra a ponte Rio-Niterói.

Bradesco BBI, Bank of America Merrill Lynch e BTG Pactual estão assessorando a família Almeida e a Primav na operação de venda.

Acompanhe tudo sobre:BrookfieldCCRConstrução civilEcoRodoviasEmpresasEmpresas abertasSetor de transportevinci-partners

Mais de Negócios

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Mais na Exame