Acompanhe:
seloNegócios

Novo uniforme da American Airlines causa náusea e dor de cabeça

Funcionários irão entrar com uma ação coletiva contra a fabricante das roupas, Twin Hill

Modo escuro

Continua após a publicidade
American Airlines: uniformes foram lançados em setembro de 2016, depois de anos de desenvolvimento (American Airlines/Divulgação)

American Airlines: uniformes foram lançados em setembro de 2016, depois de anos de desenvolvimento (American Airlines/Divulgação)

K
Karin Salomão

Publicado em 27 de julho de 2017 às, 13h56.

Última atualização em 27 de julho de 2017 às, 14h00.

São Paulo – Funcionários da American Airlines alegam que os novos uniformes deixaram muitos doentes e irão entrar com uma ação coletiva contra a fabricante das roupas.

Os uniformes foram lançados em setembro de 2016. Em quase 30 anos, era a primeira vez que a companhia aérea reformulava suas vestimentas. O desenvolvimento levou alguns anos para encontrar as melhores cores, combinações e peças. O material, no entanto, parece não ter dado certo.

Centenas de funcionários relataram problemas de saúde decorrentes dos tecidos usados. As reclamações incluem dificuldades respiratórias, náuseas, dores de cabeça e alergias. Em um caso extremo, um dos funcionários teve intoxicação por metais pesados.

A ação será encabeçada pelos escritórios de advocacia Balaban & Spielberger e Kabateck Brown Kellner contra a nova fabricante das roupas, Twin Hill.

Heather Poole, líder dos funcionários na ação, pediu em sua página no Facebook que qualquer funcionário que sentiu algum efeito colateral entre em contato para ser incluído na ação.

A American Airlines disse que não iria renovar seu contrato com a fornecedora, que vai até 2020.

A companhia aérea afirmou, ao Business Insider, que “não fomos notificados de nenhuma dessas ações e não iremos especular sobre o que pode acontecer. Segurança foi e continua sendo nossa prioridade número um e nunca iríamos pedir que membros do nosso time usassem uniformes que não fossem seguros”.

Já a fabricante dos uniformes disse que irá defender os uniformes, usados por milhões de pessoas pelo mundo sem maiores problemas.

Em 2013, a mesma fornecedora de uniformes foi processada por funcionários da Alaska Airlines, pelas mesmas doenças em decorrência do uso das roupas. A justiça, no entanto, considerou a Twin Hill inocente em 2016 e que, segundo testes, não havia relação entre os efeitos e os uniformes.

Novo uniforme da American Airlines, que trouxe complicações de saúde

- (American Airlines/Divulgação)

 

Últimas Notícias

Ver mais
Irã fecha aeroportos e companhias aéreas redirecionam voôs após ataque israelense
Mundo

Irã fecha aeroportos e companhias aéreas redirecionam voôs após ataque israelense

Há 2 dias

Companhias aéreas suspendem voos e ajustam rotas para evitar região de tensão no Oriente Médio
Mundo

Companhias aéreas suspendem voos e ajustam rotas para evitar região de tensão no Oriente Médio

Há uma semana

Senador Jorge Seif pode ser cassado pelo TSE nesta quinta; entenda o caso
Brasil

Senador Jorge Seif pode ser cassado pelo TSE nesta quinta; entenda o caso

Há 2 semanas

Acordo da Lufthansa com ITA Airways pode prejudicar concorrência, diz órgão regulador da UE
seloNegócios

Acordo da Lufthansa com ITA Airways pode prejudicar concorrência, diz órgão regulador da UE

Há 3 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais