Acompanhe:
seloNegócios

As pequenas e médias empresas iniciam 2024 com alta no faturamento. De acordo com o Índice Omie de Desempenho Econômico das PMEs (IODE-PMEs), que acompanha a evolução média das movimentações financeiras reais no setor , o faturamento das PMEs em janeiro avançou 13,9%.

O resultado positivo de janeiro acontece após um crescimento de 7% no acumulado de 2023.

O IODE-PMEs funciona como um termômetro econômico das empresas com faturamento de até R$ 50 milhões anuais, divididas em 678 atividades econômicas que compõem quatro grandes setores: Comércio, Indústria, Infraestrutura e Serviços.

Quais setores mais cresceram em janeiro

Os dados setorizados do IODE-PMEs revelam que o crescimento ocorreu entre todos os setores da economia, panorama diferente do observado no decorrer de 2023, no qual o desempenho do índice mostrava diferenças setoriais relevantes.

De acordo com o economista Felipe Beraldi, as PMEs do segmento industrial continuam com o melhor desempenho, com alta de 20,9%, segundo o IODE-PMEs, assim como verificado nos últimos meses.

“A redução das pressões inflacionárias sobre o setor, assim como a recuperação da demanda doméstica, são importantes condicionantes deste movimento das pequenas indústrias recentemente. Inclusive, o crescimento do setor é disseminado entre as atividades contempladas no índice”, aponta o especialista.

No setor de Serviços, as PMEs também mantiveram bom desempenho no início de 2024, com avanço de 9,7%. No primeiro mês do ano, o resultado positivo do setor foi condicionado, especialmente, pelo avanço dos segmentos de ‘Reparação e Manutenção de objetos pessoais e domésticos’, ‘Atividades administrativas e serviços complementares’ e ‘Artes, cultura, esporte e recreação’.

As PMEs do setor de Infraestrutura, por sua vez, apresentaram crescimento da movimentação financeira real em janeiro de 9,1%, com avanço nos segmentos de ‘Geração de energia elétrica’ e ‘Serviços especializados para construção’.

Já as PMEs do Comércio estão reventendo a tendência de queda verificada no decorrer do segundo semestre de 2023, iniciando o ano em crescimento, com alta de 6,1%.

“O ritmo de recuperação do setor tem sido puxado, especialmente, pelas PMEs do comércio atacadista, com destaque no último mês para os segmentos de ‘bebidas’, ‘sorvetes’ e ‘café em grão’”, comenta o economista.

Além disso, as PMEs do setor varejista também voltaram a apresentar crescimento no mês anterior, ainda que em ritmo discreto de 0,7%, puxado por segmentos como ‘artigos de colchoaria’, ‘vidros’ e ‘artigos fotográficos e para filmagem’.

“Para 2024 como um todo a expectativa é de que o mercado de PMEs siga em crescimento no país, o que tem como base o cenário de menores pressões inflacionárias, de melhora das condições financeiras das famílias e de efeitos mais claros do ciclo de redução da taxa básica de juros (Taxa Selic) na economia real”, diz Beraldi.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Dia Mundial do Café: 8 franquias baratas para investir a partir de R$ 12 mil
seloNegócios

Dia Mundial do Café: 8 franquias baratas para investir a partir de R$ 12 mil

Há 23 horas

Como elas conseguiram vender suas empresas para Arezzo, Hypera e Magalu?
seloCarreira

Como elas conseguiram vender suas empresas para Arezzo, Hypera e Magalu?

Há um dia

Essa rede de restaurante investirá R$ 25 mi este ano para nacionalizar um dos pratos de domingo
seloNegócios

Essa rede de restaurante investirá R$ 25 mi este ano para nacionalizar um dos pratos de domingo

Há um dia

Brasil, um país de 90 milhões de empreendedores
seloNegócios

Brasil, um país de 90 milhões de empreendedores

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais