Negócios

Fabricante aeronáutico ATR abrirá centro logístico no Brasil

Novo centro logístico servirá para armazenar peças de substituição para esses aparatos e para oferecer manutenção a seus clientes brasileiros


	Avião da ATR: novo centro logístico servirá para armazenar peças de substituição para esses aparatos e para oferecer manutenção a seus clientes brasileiros
 (Divulgação/ATR)

Avião da ATR: novo centro logístico servirá para armazenar peças de substituição para esses aparatos e para oferecer manutenção a seus clientes brasileiros (Divulgação/ATR)

DR

Da Redação

Publicado em 15 de abril de 2015 às 09h55.

Paris - O fabricante aeronáutico francês ATR anunciou nesta quarta-feira abrirá um novo centro logístico em São Paulo, nas instalações da Helibras, que espera que sirva para sustentar seu crescimento na América Latina.

"O acordo permite que a ATR melhorar sua oferta de serviços na América Latina, onde os ATR são os aviões regionais mais vendidos há dez anos", indicou o fabricante francês em comunicado, no qual disse que espera contar com uma frota de mais de 200 aviões na América Latina no próximo ano.

O novo centro logístico servirá para armazenar peças de substituição para esses aparatos e para oferecer manutenção a seus clientes brasileiros, acrescentou.

Trata-se do sexto centro desse tipo da companhia francesa, com instalações similares em Paris, Miami, Cingapura, Kuala Lumpur e Auckland (Nova Zelândia).

Fundada em 1981 e com 50% em mãos do grupo italiano Finmeccanica e do gigante europeu Airbus, a ATR presume de ter se transformado no líder mundial de aviões regionais de até 90 lugares, com 180 companhias de todo o mundo como clientes, aos quais vendeu mais de 1,4 mil aparatos.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaAviõescidades-brasileirasEuropaFrançaMetrópoles globaisPaíses ricossao-pauloTransportesVeículos

Mais de Negócios

Nas franquias de educação, 83% dos alunos estão na sala de aula (e não em aulas online)

Eles começaram do zero, viraram referência em franquias e revelam segredos para sucesso nos negócios

Fintech dos EUA, Caliza capta R$ 45,7 milhões para impulsionar pagamentos internacionais por aqui

Mais na Exame