Negócios

Expansão da Camil na América do Sul foca Colômbia e Argentina

Empresa de alimentos já possui operações no Chile, Peru e Uruguai, exportando para mais de 50 países

Camil: companhia anunciou na última sexta-feira que irá comprar a totalidade do capital social da SLC Alimentos por R$ 308 milhões (Germano Lüders/Exame)

Camil: companhia anunciou na última sexta-feira que irá comprar a totalidade do capital social da SLC Alimentos por R$ 308 milhões (Germano Lüders/Exame)

R

Reuters

Publicado em 29 de outubro de 2018 às 12h31.

Última atualização em 29 de outubro de 2018 às 13h05.

São Paulo - A empresa brasileira Camil Alimentos quer entrar em novos países da América do Sul, como Colômbia e Argentina, e vê espaço para crescer no comércio de grãos no varejo do Brasil, um mercado ainda bastante pulverizado, disse o presidente-executivo da companhia, Luciano Quatiero, em entrevista nesta segunda-feira.

A Camil já possui operações no Chile, Peru e Uruguai, exportando para mais de 50 países.

A empresa anunciou na última sexta-feira acordo para comprar a totalidade do capital social da SLC Alimentos por 308 milhões de reais, incluindo 128 milhões de reais em dívidas.

O valor da transação, à exceção da dívida, será pago com recursos próprios.

Quatiero afirmou que a empresa pagará 140 milhões de reais à vista, após a aprovação da operação. Outros 40 milhões de reais ficarão retidos e serão pagos ao longo de cinco anos, dependendo de contingências.

Acompanhe tudo sobre:América do SulArgentinaCamil AlimentosColômbiaIndústrias de alimentos

Mais de Negócios

Delivery e margens apertadas: franquias de alimentação faturam R$ 61,9 bi, mas custos preocupam

Após aporte de R$ 530 mi, Sólides cria superapp para se aproximar de funcionários dos clientes

Mounjaro, rival do Ozempic, pode chegar ao Brasil; veja preço

Brasil tem o mais alto nível de insegurança ecológica e climática do mundo

Mais na Exame