Estado alemão vende todas as participações no capital da Lufthansa

A Lufthansa foi salva da falência pelo governo alemão em junho de 2020, quando o grupo estava duramente afetado pela pandemia de coronavírus
A operação acontece após várias vendas que já haviam reduzido a presença do Estado na Lufthansa para 14,09% em 2021 e 9,92% em julho (Boris Roessler/Getty Images)
A operação acontece após várias vendas que já haviam reduzido a presença do Estado na Lufthansa para 14,09% em 2021 e 9,92% em julho (Boris Roessler/Getty Images)
A
AFPPublicado em 14/09/2022 às 13:00.

O Estado alemão vendeu todas as suas participações no capital do grupo aéreo Lufthansa, do qual havia adquirido 20% em 2020 como parte de um grande plano de resgate durante a pandemia de coronavírus.

O fundo de estabilização da economia, órgão público que possuía as ações, vendeu suas últimas participações a investidores internacionais.

"A empresa está novamente em mãos privadas", afirmou Jutta Dönges, diretora do fundo.

A Lufthansa foi salva da falência pelo governo alemão em junho de 2020, quando o grupo estava duramente afetado pela pandemia de coronavírus.

Berlim estabeleceu com o grupo um plano de ajuda de 9 bilhões de euros, que representou uma participação do Estado de 20% no capital da empresa.

Mas a participação sempre foi considerada temporária pelo poder público e deveria terminar quando a situação melhorasse.

A operação acontece após várias vendas que já haviam reduzido a presença do Estado na Lufthansa para 14,09% em 2021 e 9,92% em julho.

Para o Estado, a venda foi globalmente benéfica com um "saldo positivo de 760 milhões de euros".

Veja também: 

Lufthansa cancela 800 voos na Alemanha após sindicato de pilotos anunciar greve

Danone encerra produção de água Bonafont no Brasil