Acompanhe:
seloNegócios

No dia 5 de outubro é comemorado o Dia Nacional das Micro e Pequenas Empresas, também conhecido como Dia do Empreendedor. A data visa valorizar as companhias que hoje representam 30% do PIB brasileiro e que são responsáveis por cerca de 70% das contratações formais no país, de acordo com os dados do Caged.

O comércio online tem sido um grande propulsor para esses negócios. Apenas no terceiro trimestre de 2023, as PMEs movimentaram R$839 milhões com vendas digitais, valor 20% superior em comparação ao ano passado, de acordo com o levantamento da plataforma para criação de lojas virtuais Nuvemshop.

De julho a setembro, houve um aumento de 22% sobre o volume de pedidos online, passando de 2,7 milhões para 3,4 milhões.

Quais setores mais cresceram no 3º trimestre?

Os setores que mais faturaram no período foram:

  • Moda (R$ 297 milhões)
  • Saúde & Beleza (R$ 74 milhões)
  • Acessórios (R$ 57 milhões)

No entanto, Casa & Jardim (R$41,5 milhões) apresentou maior crescimento no período, com um aumento de 62% ante 2022, quando registrou R$25,5 milhões.

“Os resultados mostram que os micros, pequenos e médios empreendedores têm um papel muito importante na economia brasileira e que, apesar dos desafios, buscam estratégias criativas e inovadoras para destacarem suas marcas e venderem mais. Neste sentido, o comércio online tem sido um poderoso aliado para aumentar o faturamento desses negócios”, diz Luiz Natal, gerente de desenvolvimento de plataforma da Nuvemshop.

Qual é o perfil do empreendedor do comércio online?

Um estudo realizado pela Nuvemshop aponta dados sobre o perfil dos empreendedores e como eles atuam no comércio online. A maioria começou a comercializar no ambiente virtual utilizando o Instagram (56%). Cerca de metade deles começaram vendendo pelo site próprio da sua marca (50,5%) e 46% iniciaram também pelo WhatsApp.

A pesquisa também mostra que os lojistas estão em diferentes fases da sua jornada empreendedora. Cerca de um terço deles tem a loja virtual há menos de um ano. Por outro lado, 25% dos empreendedores online já têm o e-commerce da sua marca há mais de 3 anos.

Segmentos

Em relação aos segmentos, Moda é o mais explorado pelas PMEs online, representando 30% dos negócios. Em seguida estão Acessórios (17%) e Casa & Decoração (10%). Além disso, o levantamento também indica os tipos de produtos vendidos online: 41,5% dos lojistas preferem trabalhar com revenda de produtos nacionais, enquanto 35% têm fabricação artesanal própria.

“Os micros e pequenos lojistas do varejo online precisam se diferenciar do mercado tradicional a fim de serem mais competitivos em relação aos grandes varejistas. Por isso, o investimento em produtos de fabricação própria e a ampliação de seus canais de comunicação são estratégias relevantes para trazer uma experiência única ao consumidor”, diz Natal.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Ele investiu R$ 50 mil do próprio bolso há 3 anos e já faturou R$ 2,4 mi com consultoria de branding
Um conteúdo Bússola

Ele investiu R$ 50 mil do próprio bolso há 3 anos e já faturou R$ 2,4 mi com consultoria de branding

Há 10 horas

Hambúrguer de milhões: holding que fatura R$ 200 mi compra nova marca de olho em multifranqueados
seloNegócios

Hambúrguer de milhões: holding que fatura R$ 200 mi compra nova marca de olho em multifranqueados

Há um dia

Declaração Anual do MEI deve ser enviada até 31 de maio
seloNegócios

Declaração Anual do MEI deve ser enviada até 31 de maio

Há 2 dias

Faturamento das pequenas e médias empresas cresce 13,9% em janeiro
seloNegócios

Faturamento das pequenas e médias empresas cresce 13,9% em janeiro

Há 3 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais