Negócios

Ebitda da ArcelorMittal sobe 22% no 2º trimestre

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização da siderúrgica foi de US$ 3,41 bilhões

As vendas da companhia subiram 25% no segundo trimestre, para US$ 25,13 bilhões, na comparação com o mesmo período do ano passado (Sean Gallup/Getty Images)

As vendas da companhia subiram 25% no segundo trimestre, para US$ 25,13 bilhões, na comparação com o mesmo período do ano passado (Sean Gallup/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 27 de julho de 2011 às 09h54.

Londres - A siderúrgica ArcelorMittal reportou uma alta do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) acima do esperado no segundo trimestre deste ano e disse que a desaceleração da demanda sazonal no segundo semestre de 2011 será menos pronunciada em razão de uma mudança na demanda de aço aparente.

O Ebitda avançou 22%, para US$ 3,41 bilhões. Os analistas tinha previsto um Ebitda de US$ 3,27 bilhões. As vendas da companhia subiram 25% no segundo trimestre, para US$ 25,13 bilhões, na comparação com o mesmo período do ano passado. O lucro líquido atribuível aos acionistas recuou 10% no segundo trimestre, para US$ 1,54 bilhão.

Apesar de reportar um Ebitda acima do esperado, a siderúrgica prevê uma queda do lucro para entre US$ 2,4 bilhões e US$ 2,8 bilhões no terceiro trimestre por causa de fatores sazonais, como feriados de verão no Hemisfério Norte, que geralmente provocam uma redução do consumo de aço.

A ArcelorMittal também elevou seu plano de investimentos em 10%, para US$ 5,5 bilhões, depois de expandir suas operações de minério de ferro no Canadá, unidades de processamento de aço no Brasil, e investir em programas de eficiência energética. As informações são da Dow Jones.

Acompanhe tudo sobre:ArcelorMittalBalançosEbitdaEmpresasSiderurgiaSiderurgia e metalurgiaVendas

Mais de Negócios

Com doações da Gerdau e da Vale, novo fundo mira R$ 100 milhões para ajudar a reconstruir o RS

“Sem dados não é possível fazer a comparação da energia que merecemos”, diz especialista da Globant

O plano de R$ 250 milhões da dona dos sorvetes Nestlé para ganhar a liderança do mercado no Brasil

5 tipos de embalagens de alimentos para priorizar nas compras do supermercado

Mais na Exame