Negócios

Dona da Peugeot compra montadora da GM na Europa

A aquisição da Opel pela dona da Peugeot vai criar a segunda maior montadora da Europa

Logotipo da Opel: GM decidiu vender a marca para PSA (Getty Images)

Logotipo da Opel: GM decidiu vender a marca para PSA (Getty Images)

Diogo Max

Diogo Max

Publicado em 4 de março de 2017 às 15h04.

Última atualização em 4 de março de 2017 às 15h05.

São Paulo – A americana GM bateu o martelo e decidiu vender a Opel para a dona da Peugeot, de acordo com uma reportagem publicada neste sábado pela Bloomberg.

Segundo o site da agência de notícias, o anúncio oficial será feito na próxima segunda-feira, mas as negociações sobre a aquisição ainda continuam até lá.

Entre elas, de acordo com a Bloomberg, a PSA está tendo que lidar com o fundo de pensão da Opel, que necessita de um aporte de 9 bilhões de dólares.

Além disso, os executivos discutem possíveis sinergias e exportações de veículos dos Estados Unidos para a União Europeia.

O acordo deve criar a segunda maior montadora da Europa e vai permitir aos americanos deixar o continente e concentrar as operações na América do Norte e na China.

Além da Opel, os franceses da PSA vão comprar a Vauxhall, segundo a Bloomberg.

A PSA ultrapassaria a Renault e ficaria mais próxima da Volkswagen no mercado europeu.

No mês passado, as duas companhias já haviam revelado que estavam conversando sobre como aumentar a rentabilidade e a eficiência operacional, incluindo uma potencial aquisição da Opel.

A última vez que a Opel e a Vauxhall registraram lucro líquido foi em 1999.

A GM e a PSA já compartilharam a produção de vans comerciais e desenvolveram plataformas de veículos comuns, numa última tentativa de formar uma aliança mais ampla, desfeita em 2013.

Acompanhe tudo sobre:AutoindústriaEuropaFusões e AquisiçõesGM – General MotorsPeugeotUnião Europeia

Mais de Negócios

Startup do Paraná que ajuda call center a ligar para você compra empresa e mira R$ 100 milhões

Eles voltaram: depois de Floripa e POA, patinetes desembarcam no Rio e irão chegar a São Paulo

O bilionário de 80 anos que ficou US$ 40 bilhões mais rico num ano – e US$ 2,8 bi mais rico em 24h

Como o chef João Diamante está ajudando a mudar o mundo por meio da alimentação

Mais na Exame