Negócios

Alpargatas cresce mais rápido em artigos esportivos

Alpargatas é dona das marcas Topper, Rainha e Mizuno

Topper: Alpargatas amplia margens no segmento esportivo (Divulgação)

Topper: Alpargatas amplia margens no segmento esportivo (Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 21 de maio de 2011 às 09h13.

São Paulo - As sandálias Havaianas continuam o principal negócio da Alpargatas, mas a empresa vem acelerando o passo no mercado de artigos e calçados esportivos. Neste ano, o ritmo de crescimento de vendas e geração de receita foi mais intenso no segmento esportivo, que no de sandálias.

As marcas esportivas – Topper, Rainha e Mizuno -, apresentaram um aumento de 22% na receita líquida do mercado interno. Na mesma comparação, a receita das sandálias cresceu 17,2%.

Além disso, como o volume físico de vendas de calçados e artigos esportivos cresceu 5,6%, é possível dizer que a Alpargatas conseguiu ampliar as margens de lucro com esses produtos. As vendas físicas de sandálias, por exemplo, cresceram 13% no Brasil – o que indica menor ritmo de geração de valor.

No ano passado, a Alpargatas vendeu 190,1 milhões de pares de sandálias no Brasil, sob as marcas Havaiana e Dupé. No segmento esportivo, foram vendidos 17,1 milhões de pares e peças no mercado interno. A Alpargatas não divulga a receita líquida por segmento de mercado. A receita líquida total no mercado interno foi de 1,622 bilhão de reais – uma alta de 18%.

A Alpargatas justificou o crescimento da linha esportiva com o aumento de 14% das vendas da marca Topper no canal multimarcas; o incremento de 37% das vendas da Mizuno; e o crescimento de 20% das vendas de roupas e acessórios esportivos.

Acompanhe tudo sobre:AlpargatasCalçadosEmpresasHavaianasRoupasVendas

Mais de Negócios

Universidade aposta em software com IA para aumentar a segurança no campus

Sebrae promove evento gratuito sobre sustentabilidade para pequenos negócios. Inscreva-se

Os CEOS mais bem pagos em 2023 nos EUA

O reparo antes de 'rampar': Mecanizou investe R$ 20 mi para mudar tudo e ir além da zona norte de SP

Mais na Exame