Negócios

Domino’s anuncia entrega sem contato para proteger clientes e funcionários

O entregador deixará a mochila na porta do local de entrega e se afastará dois metros, aguardando que o cliente faça a retirada do pedido.

Em tempos de coronavírus, Domino's muda sistema de entrega (NurPhoto / Contributor/Getty Images)

Em tempos de coronavírus, Domino's muda sistema de entrega (NurPhoto / Contributor/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de março de 2020 às 18h50.

A rede de pizzarias Domino's anuncia a entrega sem contato no Brasil, como efeito da pandemia do novo coronavírus.

Para receber a pizza sem contato, basta que o cliente escreva ao final do pedido, no campo de pontos de referências do endereço, “entrega sem contato”. Assim, o entregador deixará a mochila na porta do local de entrega e se afastará dois metros, aguardando que o cliente faça a retirada do seu pedido, que estará sobre a bolsa.

O pagamento diretamente no aplicativo ou no site também evita o contato. Mas, para aqueles que ainda preferirem o pagamento em dinheiro, a recomendação é para que seja colocado sobre a mochila.

Quando o cliente se afastar, o entregador se aproxima para recolher o material. Depois, tanto o entregador quanto o cliente deverão higienizar bem as mãos. Para o entregador foram distribuidas máscaras e kits de higiene.

A Domino’s também reforçou seus procedimentos de higiene e pontos de uso de álcool em gel nas lojas. E, depois de ter as pizzas assadas, não há contato com a massa até que seja entregue ao consumidor.

“Queremos que nossos clientes se sintam seguros e confortáveis em pedir nossas pizzas”, afirma o presidente da Domino’s Brasil, Carlos Eduardo Martins.

China, Itália, Portugal, Austrália e Estados Unidos também implementaram o pedido sem contato.

Um vídeo foi lançado para mostrar o procedimento correto:

https://www.instagram.com/p/B9u495KHhIE/?igshid=cg95hvjo8vuu

 

 

 

Acompanhe tudo sobre:AlimentosAppsCoronavírusDomino'sPizzarias

Mais de Negócios

Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Polishop

Fernando Goldsztein: Toda a ajuda é pouca para os atingidos pelas enchentes do RS

Rodízio caro: rede de restaurantes Red Lobster pede recuperação judicial com dívida de US$ 1 bilhão

A startup que pretende usar um fundo de R$ 150 milhões para salvar negócios no Rio Grande do Sul

Mais na Exame