Negócios

Direto da California: Calr’s Jr. abre as portas no Brasil

A IMC, uma das maiores empresas de alimentação do país, inaugura a primeira unidade da rede de “fast casual” na cidade de São Paulo

Carl's Jr: rede de fast casual americana inaugura primeira loja na cidade de São Paulo
 (Paula Bezerra / EXAME.com)

Carl's Jr: rede de fast casual americana inaugura primeira loja na cidade de São Paulo (Paula Bezerra / EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 5 de dezembro de 2013 às 16h13.

São Paulo - A Interntional Meal Company (IMC), uma das maiores empresas de alimentação do país e dona dos restaurantes Viena e Frango Assado, trouxe, pela primeira vez em São Paulo, a hamburgueria americana Carl's Jr. Com a rede, a IMC espera completar seu portfólio e agradar o público jovem.

Embora a primeira loja da rede tenha sido aberta em novembro do ano passado no aeroporto de Guarulhos, a unidade do Shopping Villa Lobos, em São Paulo, inaugurada nesta quinta-feira, é considerada, pela companhia, a estreia do restaurante no país. No aeroporto, a loja foi aberta para atender um público segmentado, que muitas vezes já conhece a rede no exterior, explica a empresa.

Segundo Marcelo Ferraz, diretor de Marketing da IMC, a Carl's Jr veio preencher um espaço significativo no mercado de alimentação. “Procurávamos por uma rede de hambúrgueres pronta, forte, e que pudesse atender a demanda do mercado de alimentação, que tem crescido e ficado mais exigente. Encontramos, então, a Carl’s. Jr”, explicou Ferraz em entrevista à EXAME.com.

Com hambúrgueres mais elaborados e comida “fresca”, a rede californiana, que atua há mais de 70 anos no exterior e está presente em 29 países, não veio para o Brasil competir com os gigantes - e já consolidados no país - McDonald's e Burguer King – de fast food, ou casual dining, como The Fifties e América, e, sim, ficar no meio termo.

De acordo com o diretor, a hamburgueria é considerada “fast casual”, pois dispõe de um atendimento a mesa e lanches feitos na hora. Os preços dos combos (com batata frita e bebida) ficam entre 24 a 30 reais. 

O valor do investimento para trazer a rede ao país não foi revelado, no entanto, Ferraz explicou que todos os aparelhos vieram dos Estados Unidos, para deixar a experiência da unidade brasileira similar à americana. “Obtivemos uma resposta muito positiva com a operação da rede no Aeroporto Internacional de Guarulhos. A expectativa é que esta vá ainda melhor”, afirmou o executivo.

Longa jornada

Ainda neste mês a IMC inaugurará a considerada loja modelo da Carl’s Jr. no país, que estará situada no Shopping Tamboré, em Barueri (SP).

Apesar de possuir 70 anos de estrada, a rede decidiu investir no exterior tarde, em meados dos anos 90, o que atrasou sua vinda para cá. Atualmente, ela conta com 1.200 restaurantes no mundo, e tem países como China, Vietnã, Brasil e Nova Zelândia em foco.

Para correr atrás do "prejuízo", a IMC, responsável por sua estadia em solo brasileiro, garante que os planos são expandir o número de lojas no mercado brasileiro, seguindo a estratégia da companhia, que é focar em locais de fluxo intenso, como estradas e aeroportos.

Já para o próximo ano, é esperada uma unidade da “fast casual” no Aeroporto de Confins, em Minas Gerais e no estado do Rio de Janeiro.

Acompanhe tudo sobre:AlimentaçãoComércioEmpresasIMCRestaurantesShopping centersTrigoVarejo

Mais de Negócios

Justiça aceita pedido de recuperação judicial da Polishop

Fernando Goldsztein: Toda a ajuda é pouca para os atingidos pelas enchentes do RS

Rodízio caro: rede de restaurantes Red Lobster pede recuperação judicial com dívida de US$ 1 bilhão

A startup que pretende usar um fundo de R$ 150 milhões para salvar negócios no Rio Grande do Sul

Mais na Exame