Negócios

Como as franquias estão ajudando seus franqueados no Rio Grande do Sul

Conheça algumas iniciativas adotas por franqueadoras para apoiar sua rede no Rio Grande do Sul

Porto Alegre e os efeitos das enchentes no Rio Grande do Sul (05/05/24) (Ricardo Stuckert/Presidência da República/Divulgação)

Porto Alegre e os efeitos das enchentes no Rio Grande do Sul (05/05/24) (Ricardo Stuckert/Presidência da República/Divulgação)

Isabela Rovaroto
Isabela Rovaroto

Repóter de Negócios

Publicado em 11 de maio de 2024 às 09h29.

Última atualização em 15 de maio de 2024 às 11h13.

Tudo sobreNegócios em Luta RS
Saiba mais

negócios em luta

A crise provocada pelas enchentes no Rio Grande do Sul tem gerado impactos na economia local. No estado, mais de 1,9 milhão de pessoas foram afetadas pelas enchentes, 70.000 estão em abrigos e 337.000 desalojados. Para além dos resgates e das campanhas de doações, os empreendimentos de diversos setores econômicos foram impactados, provocando prejuízos e desafios para empresas, entre elas, aquelas que atuam no mercado de franquias. 

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) estima a presença de quase 11 mil operações de franquias no Rio Grande do Sul, de mais de 2,1 mil redes, e geram em torno de 91,6 mil empregos diretos. Só entre associados são 570 marcas presentes no estado, com 7.564 operações.

Muitas franquias têm adotado medidas emergenciais para atender seus franqueados no estado do Rio Grande do Sul. Algumas redes estão dando isenção da taxa de franquia ou deixando de cobrar royalties por um período. Veja alguns exemplos a seguir:

Emagrecentro

O Emagrecentro tem 37 estabelecimentos em operação no Rio Grande do Sul. Destas unidades, duas foram atingidas diretamente (Montenegro e São Leopoldo), mas todas viram o seu faturamento cair por conta da tragédia. Diante desse contexto, a rede que atualmente conta com mais de 350 unidades em todo o Brasil irá doar R$ 21. 300,00 para os franqueados da região. O valor será somado com o total arrecadado pelos demais franqueados, que hoje também fica em torno de R$ 21.300,00.

Além disso, nas unidades localizadas no estado a marca irá adiar a cobrança dos royalties dos próximos dois meses. A rede também chegou a fornecer alguns equipamentos de forma gratuita à unidade mais afetada (Montenegro).

Vaapty

Para os franqueados do Rio Grande do Sul afetados, até que eles se reestruturem, a Vaapty, líder do franchising no segmento de intermediação de venda de veículos do Brasil, vai fazer um processo de isenção de taxa. Para quem perdeu tudo ou perdeu o poder de negociação, já que muitas regiões foram afetadas e isso impacta diretamente o negócio, a rede não fará cobranças de royalties até que as coisas se normalizem.

Além disso, a franqueadora vai oferecer todo um apoio de reestruturação: “Somos uma rede, esse franqueado não está sozinho. Vamos auxiliar com o que for necessário durante esse momento de crise”, disse Ycaro Martins, CEO e sócio fundador da Vaapty.

CredFácil

A rede de serviços financeiros e seguros CredFácil está oferecendo ajuda financeira aos franqueados das regiões do Rio Grande do Sul afetadas pelas chuvas. Os valores arrecadados são enviados diretamente para o pix dos franqueados e parentes de colaboradores da rede que residem pelo Estado.

OrthoDontic

Com mais de 350 unidades espalhadas por todo o país, a OrthoDontic, maior rede de franquias de ortodontia do Brasil, tem unido forças para ajudar os franqueados prejudicados pelas fortes chuvas no RS. Para os empreendedores afetados, a franqueadora vai auxiliar na negociação com fornecedores e isenção de cobrança de juros.

market4u

A rede de mercados autônomos que opera dentro de condomínios comerciais e residenciais repassará aos franqueados que foram afetados pelas enchentes do Rio Grande do Sul o arrecadado em royalties no último mês, que representa cerca de 10% de todo o faturamento da rede. O valor será destinado à reconstrução das operações de franqueados gaúchos e a divisão do montante será definida pelo comitê de franqueados da região.

Além disso, para ajudar outras vítimas da calamidade pública, a marca instalou caixas de coleta nas unidades da cidade de São Paulo - região que concentra metade da operação da rede - para arrecadar alimentos de cestas básicas, produtos de higiene pessoal, itens de vestuário e utensílios domésticos. As doações serão centralizadas no Centro de Distribuição do market4u em São Paulo e, em seguida, encaminhadas aos Correios para serem enviadas ao Rio Grande do Sul.

Quer dicas para decolar o seu negócio? Receba informações exclusivas de empreendedorismo diretamente no seu WhatsApp. Participe já do canal EXAME Empreenda

CleanNew

A rede higienização e conservação de estofados do Brasil está oferecendo para os franqueados afetados pela chuva no estado a isenção da cobrança de royalties neste período. O pagamento foi postergado para
o mês de agosto.

Minha Quitandinha

A rede de minimercado autônomo adiou o pagamento de royalties e taxa de software de todas as lojas afetadas, até que voltem a faturar. Em paralelo, está negociando com parceiros, isto é, fornecedores de equipamentos e de produtos, para financiarem a reconstrução das lojas, inclusive, vários já se disponibilizaram a ajudar. Também, está em contato com instituições financeiras para conseguir financiamentos mais baratos para esses franqueados.

Maria Brasileira

Após mapeamento das unidades afetadas, a rede de limpeza residencial e empresarial está oferecendo para os franqueados das localidades a isenção de royalties, fundo de marketing e taxa de sistema do mês de maio. Além disso, lançou uma campanha solidária por meio do Olhar de Maria, projeto social da rede, em que estão sendo arrecadadas doações para fornecer auxílio às profissionais parceiras, já que muitas infelizmente estão entre as vítimas que perderam tudo. A chave pix para doação é contato@olhardemaria.org e qualquer quantia é válida para doação.

Saúde Livre Vacinas

Das 72 unidades da Saúde Livre Vacinas, três estão no Rio Grande do Sul (duas em funcionamento e uma em implantação). A unidade de Canela precisou fechar a clínica devido às dificuldades dos colaboradores e também ao acesso, mas a clínica não foi afetada pela água. Já a unidade de Carlos Barbosa continua em atendimento. A princípio a franqueadora adotou a isenção de taxas de royalties e marketing no mês de maio.

Negócios em Luta

A série de reportagens Negócios em Luta é uma iniciativa da EXAME para dar visibilidade ao empreendedorismo do Rio Grande do Sul num dos momentos mais desafiadores na história do estado. Cerca de 700 mil micro e pequenas empresas gaúchas foram impactadas pelas enchentes que assolam o estado desde o fim de abril.

São negócios de todos os setores que, de um dia para o outro, viram a água das chuvas inundar projetos de uma vida inteira. As cheias atingiram 80% da atividade econômica do estado, de acordo com estimativa da Fiergs, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul.

Os textos do Negócios em Luta mostram como os negócios gaúchos foram impactados pela enchente histórica e, mais do que isso, de que forma eles serão uma força vital na reconstrução do Rio Grande do Sul daqui para frente.

Acompanhe tudo sobre:Rio Grande do SulFranquiasNegócios em Luta RS

Mais de Negócios

Família Ling cria programa de R$ 50 milhões para reconstruir RS com sociedade civil

Na corrida pelo primeiro R$ 1 bi, Sankhya anuncia sexta aquisição e prevê mais duas até o fim do ano

Brazil Summit: encontro em NY reunirá lideranças para debater perspectivas de negócios do país

Planta da JBS em Mato Grosso do Sul será a maior unidade de bovinos da América Latina

Mais na Exame