Acompanhe:
seloNegócios

Cessão do Maracanã prevê repasses de R$ 230 mil e aluguel mais barato

Acordo foi fechado entre Flamengo e Fluminense, que criaram um consórcio para gerir provisoriamente o estádio

Modo escuro

Continua após a publicidade
Maracanã: estádio será administrado pro Flamengo e Fluminense (Google Maps/Reprodução)

Maracanã: estádio será administrado pro Flamengo e Fluminense (Google Maps/Reprodução)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 5 de abril de 2019 às, 16h47.

Por Marcio Dolzan

Rio - O governo do Estado do Rio anunciou nesta sexta-feira os termos do acordo firmado com Flamengo e Fluminense, que criaram um consórcio para gerir provisoriamente o Maracanã. O acordo prevê repasses mínimos mensais de cerca de R$ 230 mil aos cofres estaduais. Os clubes também deverão arcar com todos os custos de manutenção do estádio, mas terão direito de ficar com as receitas oriundas de bilheterias e bares em dias de jogos.

O contrato tem validade de 180 dias, podendo ser prorrogado por igual período, o que deverá ocorrer, já que o Maracanã precisará passar por um novo processo de licitação que dificilmente irá se encerrar até o fim deste ano.

Segundo os termos do acordo, o consórcio formado por Flamengo e Fluminense vai pagar R$ 166.666,67 por mês ao Estado, montante que será revertido para a manutenção da área do Estádio de Atletismo Célio de Barros e do Parque Aquático Júlio Delamare, que compõem o complexo Maracanã e que estão em situação quase de abandono. Além daquele valor, 10% da receita líquida obtida no tour do Maracanã, a visita guiada ao estádio, serão repassados aos cofres públicos, com obrigação de garantia de arrecadação mínima de R$ 64 mil por mês.

O contrato também prevê que o clube mandante deverá pagar R$ 90 mil de aluguel por jogo ao consórcio que está assumindo a gestão, mesmo que o jogo seja do próprio Flamengo ou do Fluminense. O mesmo valor será aplicado para outros clubes que queiram atuar no Maracanã. O aluguel, segundo o governo, é em média 25% menor do que aquele que era cobrado pelo antigo consórcio. E o faturamento com bilheterias e nos bares do estádio ficará todo com o clube mandante.

O anúncio de que Flamengo e Fluminense vão gerir o estádio de forma provisória foi feito na manhã desta sexta pelo governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), em vídeo publicado numa rede social. "Tenho a grata satisfação de anunciar que, após um processo transparente, um processo ético, o Maracanã está sendo devolvido ao futebol carioca", disse.

Witzel ressaltou que o prazo de 180 dias, prorrogáveis por igual período, se faz necessário para que seja conduzida uma nova licitação para conceder o Maracanã à iniciativa privada, em acordo que deverá durar 35 anos. O prazo será o mesmo estabelecido no processo de concessão vencido pelo Consórcio Maracanã em 2013 - e que foi rompido pelo governo estadual no mês passado.

Últimas Notícias

Ver mais
Além do macarrão: Spoleto aposta em franquia de pizza e cliente vai "criar seu prato"
seloNegócios

Além do macarrão: Spoleto aposta em franquia de pizza e cliente vai "criar seu prato"

Há 11 horas

Ricardo Bellino leva líderes empresariais ao mosteiro Zen para aprender nova abordagem de liderança
seloNegócios

Ricardo Bellino leva líderes empresariais ao mosteiro Zen para aprender nova abordagem de liderança

Há 15 horas

Faturamento das pequenas e médias empresas cresce 13,9% em janeiro
seloNegócios

Faturamento das pequenas e médias empresas cresce 13,9% em janeiro

Há 15 horas

Como abrir um negócio usando a inteligência artificial e ter mais chance de ser bem sucedido
seloNegócios

Como abrir um negócio usando a inteligência artificial e ter mais chance de ser bem sucedido

Há 16 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais