Carrefour inaugura e-commerce com foco em serviços

Última entre os grandes varejistas a entrar no ambiente online, a rede investe 50 milhões de reais e pretende oferecer serviços de instalação, manutenção e até suporte a computadores para se diferenciar da concorrência
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
C
Camila FuscoPublicado em 10/10/2010 às 03:38.

A rede francesa Carrefour inicia nesta segunda-feira (01/03) suas operações de e-commece no Brasil. O projeto, que demandou investimentos de 50 milhões de reais, permite à empresa competir num mercado que movimentou cerca de 11 bilhões de reais no ano passado.

O Carrefour é a última grande marca do varejo a entrar no comércio eletrônico no país – as duas últimas grandes movimentações no ambiente online foram a de Casas Bahia em fevereiro de 2009 e Wal-Mart, em outubro de 2008. Para se diferenciar da concorrência, a empresa investe na prestação de serviços. Segundo Jonas Ferreira, diretor de e-commerce da companhia, a ideia é oferecer por enquanto nove opções, que variam entre instalação e manutenção de eletroeletrônicos e eletrodomésticos até suporte para computadores por telefone, mediante pagamento de taxas à parte. Até o fim do ano serão 20 opções.

Os serviços serão prestados por empresas terceirizadas. Inicialmente serão quatro as parceiras do Carrefour para cobrir todo o território nacional, e com o aumento gradual das ofertas, devem chegar a 12 até o fim de 2010. “A concorrência está muito concentrada na oferta de produto e preço. O foco em serviços é uma forma de diferenciação”, diz Ferreira. A escolha partiu de uma avaliação internacional que levou em consideração 450 serviços mais oferecidos por redes de varejo no mundo.

Parte da estratégia envolve também uma equipe dedicada a redes sociais e criação de conteúdo, como vídeos informativos sobre produtos e a segmentação em categorias alternativas à do varejo online tradicional. Além dos tradicionais produtos de informática e eletrônicos, o Carrefour oferecerá também produtos de cama, mesa e banho, utilidades domésticas, lazer, beleza e saúde. A operação começa com 15 000 itens e deve chegar a 80 000 até o fim do ano.

O projeto levou menos de um ano para ser desenvolvido e implantado e há cerca de um mês, a loja já estava aberta para funcionários da rede. Esta é a sétima operação de comércio eletrônico do Carrefour no mundo, a primeira na América Latina. A equipe tem cerca de 50 pessoas.

No ano passado, o comércio eletrônico cresceu quase 30%, chegando a 32 milhões de pedidos, segundo dados da eBit. O tíquete médio foi de 340 reais. O anúncio da Nova PontoCom, fusão das operações de Casas Bahia, Ponto Frio.com, Extra.com, em dezembro do ano passado, deve colocar um novo ritmo às operações de comércio eletrônico em 2010. A companhia já nasce gigante, com quase 20% das vendas online no país, e significa um concorrente de peso para as demais varejistas. Hoje, a B2W, que reúne as operações de Submarino e Americanas, ocupa a liderança do mercado.