Cade faz acordo de R$ 61 milhões com empreiteiras envolvidas na Lava-Jato

Pelo acordo, as empreiteiras reconhecem participação no conluio, que envolvia até combinação de propostas apresentadas em licitações

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) firmou nesta quarta-feira, 9, três acordos com construtoras para encerrar investigações que foram iniciadas no âmbito da Operação Lava-Jato. O processo averiguava a participação da OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia em um esquema que fraudou licitações do governo do estado do Rio de Janeiro.

Dinheiro na cueca pode mover seus investimentos? Pode. Saiba como, na EXAME Research

A OAS pagará o maior valor, 46 milhões de reais, incluindo a contribuição de pessoas físicas ligadas à empresa. A Odebrecht terá de pagar 9,6 milhões de reais e, a Carioca, 5,4 milhões de reais.

Pelo acordo, as empreiteiras reconhecem participação no conluio, que incluiu troca de informações sensíveis, divisão de mercados e combinação das propostas apresentadas nas licitações. Além disso, as empresas apresentaram mais informações, que contribuirão na investigação do Cade contra as demais participantes do esquema.

Polícia Federal investiga propina na construção do metrô do Rio de Janeiro

Os acordos foram firmados no processo que investigava a formação de um cartel para fraudar licitações da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro para obras de recuperação e revitalização ambiental das lagoas de Jacarepaguá, Camorim, Tijuca e Marapendi, no município do Rio de Janeiro, e em obras de contenção e controle de enchentes de rios no norte e noroeste fluminense.

A suspeita é que o esquema tenha funcionado de 2012 a 2014. O caso é investigado pelo Cade desde 2013. Em 2017, o órgão firmou um acordo de leniência com a Andrade Gutierrez, que apresentou provas como documentos e informações que mostraram o funcionamento do esquema em troca de uma punição menor.

Na sessão desta quarta-feira, o Cade firmou acordo também com a empresa JMalucelli para encerrar investigação contra a empresa, que pagará 3 milhões de reais.

Rappi entra com processo contra iFood no Cade por prática anticompetitiva

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.