Acompanhe:
seloNegócios

Cade deve aprovar compra da Votorantim pela ArcelorMittal

Anunciado há um ano, o negócio une a segunda e terceira colocadas do setor de siderurgia no país

Modo escuro

Continua após a publicidade
Votorantim: acordo prevê a venda de ativos em pelo menos nove mercados, incluindo treliça e fio máquina (Divulgação/Divulgação)

Votorantim: acordo prevê a venda de ativos em pelo menos nove mercados, incluindo treliça e fio máquina (Divulgação/Divulgação)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 7 de fevereiro de 2018 às, 08h41.

Brasília - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deverá aprovar na sessão desta quarta-feira, 7, a compra da Votorantim Siderurgia pela ArcelorMittal com "duras restrições", segundo apurou o Estadão/Broadcast. A tendência é que a maioria dos conselheiros acompanhem o voto favorável da relatora, Polyanna Vilanova.

Anunciado há um ano, o negócio une a segunda e terceira colocadas do setor de siderurgia no País, atrás da líder Gerdau.

O desenho dos "remédios" foi feito de forma que o negócio continuasse atrativo para a ArcelorMittal, uma vez que serão exigidas vendas de plantas e ativos.

Procuradas, as empresas informaram que seguem colaborando com o Cade e aguardam a aprovação do negócio.

O acordo prevê a venda de ativos em pelo menos nove mercados, incluindo treliça e fio máquina, usados na construção civil e indústria, segundo fontes.

Esses dois setores haviam ficado de fora da primeira proposta de acordo, apresentada pelas empresas à conselheira em 2017. A proposta havia sido rejeitada pelo Departamento de Estudos Econômicos do Cade, que a considerou insuficiente.

No acordo que será levado a plenário pela conselheira também serão previstos vendas nos mercados de vergalhões, telas eletrosoldadas, perfis leves, perfis médios, arames recozidos, barra MBQ e CA-60.

Se o acordo for aprovado, o plenário não cumprirá recomendação da Superintendência-Geral do Cade que, em setembro, entendeu que a operação poderia levar a uma elevação nos preços dos aços longos e recomendou a reprovação do negócio.

Últimas Notícias

Ver mais
"Novo chamado": com R$ 1 bi em receita, francesa compra negócio no Brasil para ser a TI das empresas
seloNegócios

"Novo chamado": com R$ 1 bi em receita, francesa compra negócio no Brasil para ser a TI das empresas

Há 15 horas

Jensen Huang, fundador da Nvidia, fica R$ 41,5 bilhões mais rico em menos de 24 horas
seloNegócios

Jensen Huang, fundador da Nvidia, fica R$ 41,5 bilhões mais rico em menos de 24 horas

Há 17 horas

Chega de teoria: veja, na prática, como criar um negócio do zero utilizando ferramentas de IA
seloNegócios

Chega de teoria: veja, na prática, como criar um negócio do zero utilizando ferramentas de IA

Há 21 horas

Goldman Sachs lidera aporte de US$ 55 mi em Simetrik, startup que tem Brasil como pilar de expansão
seloNegócios

Lego do acerto de contas, Simetrik capta US$ 55 mi para avançar no Brasil

Há 23 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais