Negócios
Acompanhe:

BNDES e entidades lançam chamadas com R$ 8 milhões para inclusão produtiva

Além do banco de fomento, participam da Aipê o Instituto Votorantim, a Fundação Arymax, a Fundação Tide Setubal, o Instituto Heineken, o Instituto Humanize e o banco Santander

BNDES: As inscrições deverão ser feitas até 20 de março (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

BNDES: As inscrições deverão ser feitas até 20 de março (Rafael Henrique/SOPA Images/LightRocket/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

16 de janeiro de 2023, 09h25

A Aliança pela Inclusão Produtiva (Aipê), formada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e por entidades filantrópicas, lançou duas chamadas públicas para selecionar projetos que fomentem a inclusão social de pequenos produtores rurais e microempreendedores das regiões metropolitanas do País. Cada chamada distribuirá R$ 4 milhões. O BNDES entrará com metade do valor.

Além do banco de fomento, participam da Aipê o Instituto Votorantim, a Fundação Arymax, a Fundação Tide Setubal, o Instituto Heineken, o Instituto Humanize e o banco Santander.

Na chamada "Negócios Rurais Inclusivos", poderão apresentar propostas de apoio projetos "que promovem a autonomia de produtores rurais em situação de vulnerabilidade socioeconômica".

Segundo o BNDES, o público-alvo são organizações intermediárias, associações, cooperativas e pequenos grupos de produtores rurais de baixa renda. Cada proposta poderá pedir até no máximo R$ 700 mil.

Já a chamada "Empreendedorismo Urbano Periférico" é voltada para "projetos que apoiem o empreendedorismo desenvolvido nas periferias das capitais brasileiras e regiões metropolitanas". Além dos participantes da Aipê, apoiam a chamada a B3 Social e a Ambev.

Segundo o BNDES, "a seleção é direcionada a organizações intermediárias sem fins lucrativos (como ONGs e associações comunitárias) que atuem em empreendedorismo periférico". Nessa chamada, o valor máximo por projeto é de R$ 400 mil.

As inscrições deverão ser feitas até 20 de março, pelo site http://www.aipe.org.br.

VEJA TAMBÉM: