Negócios

Black Friday termina com quase 3.000 reclamações

Nesta edição da promoção coletiva, o consumidor pesquisou mais do que comprou, indica levantamento do ReclameAQUI

Black Friday: a maquiagem de preços, comum em outras edições, foi apenas o sexto problema mais observado pelos consumidores (Foto/Thinkstock)

Black Friday: a maquiagem de preços, comum em outras edições, foi apenas o sexto problema mais observado pelos consumidores (Foto/Thinkstock)

Luísa Melo

Luísa Melo

Publicado em 28 de novembro de 2016 às 12h45.

Última atualização em 28 de novembro de 2016 às 16h27.

São Paulo - Nesta edição da Black Friday, o consumidor brasileiro pesquisou mais do que comprou, indica levantamento do ReclameAQUI.

Segundo o estudo, as buscas no site para consultar a reputação de empresas cresceram 26% em relação ao ano passado. O número de queixas registradas, porém, caiu.

Foram 2.912 reclamações das 18h da última quinta-feira (24), quando começaram as ofertas coletivas, até a 0h de sábado (26). Em 2015, o número chegou a 4.400.

Pela segunda vez consecutiva, a loja virtul KaBuM! foi a campeã de reclamações, com 588 registros. Em seguida vem a Americanas.com, com 249 e a Submarino, com 149.

De acordo com a pesquisa do ReclameAQUI, que monitorou o evento em parceria com outras plataformas como Mooba, Precifica, Keyrus e KnowIt!, as promoções foram menos agressivas neste ano.

A empresa avalia que isso aconteceu porque as varejistas já haviam baixado preços nos meses anteriores para tentar contornar a queda na demanda, devido à crise, e manter o ritmo de vendas.

"As lojas ofereceram de 20 a 30% de desconto, mas o consumidor esperava 50 ou 60%, por isso não ficou tão atraído pelas ofertas na Black Friday", afirma o presidente do ReclameAQUI, Maurício Vargas.

O que mais deu problema

Frequente em outras edições da Black Friday, a maquiagem de preços foi apenas o sexto problema mais observado pelos consumidores neste ano e representou 5,4% das queixas.

Entre os produtos, os smartphones foram os maiores alvos de queixas, com 10,2% do total. Eles também foram os itens mais buscados, segundo o ReclameAQUI.

Veja mais:

Acompanhe tudo sobre:Black FridayConsumidoresPromoçõesReclame Aqui

Mais de Negócios

Startup brasileira quer usar hemogramas e IA para acelerar diagnóstico do câncer de mama

A rota da KLM para transformar viagens em conexões inesquecíveis

Lembra dela? TecToy volta a apostar no mercado game e lança computador, acessórios e até jogos

Giovanna Antonelli, Caio Castro, Deborah Secco e mais: conheça franquias com sócios famosos

Mais na Exame