Negócios

Aquisições a caminho: Celcoin capta R$ 650 milhões para buscar oportunidades de M&As

Os novos recursos devem pavimentar um novo ciclo de expansão da startup, tanto sob o viés orgânico quanto inorgânico

Yuri Carvalho (CFO), Bárbara Possignolo (Legal Director), Adriano Meirinho (CMO & Co-founder), Marcelo França (CEO & Co-founder) e Thiago Zaninotti (CTO), da Celcoin: no primeiro trimestre deste ano, a startup fechou com R$ 318 milhões em receita recorrente anual (Divulgação/Divulgação)

Yuri Carvalho (CFO), Bárbara Possignolo (Legal Director), Adriano Meirinho (CMO & Co-founder), Marcelo França (CEO & Co-founder) e Thiago Zaninotti (CTO), da Celcoin: no primeiro trimestre deste ano, a startup fechou com R$ 318 milhões em receita recorrente anual (Divulgação/Divulgação)

Marcos Bonfim
Marcos Bonfim

Repórter de Negócios

Publicado em 18 de junho de 2024 às 12h55.

Última atualização em 18 de junho de 2024 às 17h42.

Tudo sobreStartups
Saiba mais

A Celcoin recebeu investimento de R$ 650 milhões, em aporte liderado pela Summit Partners, investidor global para ativos em fase de acelerado de crescimento. Os novos recursos devem pavimentar um novo ciclo de expansão da startup, tanto sob o viés orgânico quanto inorgânico.

No mercado desde 2016, a empresa fornece serviços de infraestrutura de tecnologia financeira para bancos, fintechs e empresas, dentro da área conhecida como Banking as a Service (BaaS). 

A base do negócio está estruturada em verticais de pagamentos, banking e crédito. Hoje, conta com pouco mais de 400 clientes no setor financeiro e mais de 5.000 empresas não financeiras. 

“A tecnologia da Celcoin permite que bancos, fintechs e empresas não financeiras ofereçam seus próprios produtos financeiros e incorporem serviços diretamente em seus ecossistemas. Enxergamos isso como o futuro do setor financeiro, e estamos orgulhosos em fazer parte dessa transformação”, afirma Marcelo França, CEO da Celcoin, em nota.

No primeiro trimestre deste ano, a startup fechou com R$ 318 milhões em receita recorrente anual. O valor representa alta de 140% em relação a semelhante período do ano anterior. 

No ano passado, o consolidado das transações financeiras realizadas por meio de sua infraestrutura chegou a 156 bilhões de reais, uma alta de 225% na comparação com o ano anterior.

A lista engloba serviços como Pix feitos, contas pagas ou crédito concedido na infraestrutura bancária dos mais de 5 mil clientes da Celcoin, uma quantia considerável deles de pequeno e médio porte.

As aquisições

Neste processo de expansão ao longo dos anos, uma estratégia implementada no mercado pela Celcoin foi a busca por oportunidades inorgânicas de crescimento. Desde 2022, a startup comprou outros quatro negócios:

  • Galax Pay, especializada em soluções de faturamento e subadquirência;
  • Flow Finance, que fornece infraestrutura de crédito;
  • Finansystech, uma startup líder em Open Finance;
  • Reg+, uma regtech dedicada ao suporte de conformidades regulatórias

A entrada do capital deve irrigar um novo ciclo de aquisições, acelerando o desejo da startup de caminhar em direção à consolidação do setor.

Além da Summit Partners, a gestora Innova Capital, já no captable da startup, participou da rodada ao lado de John Coughlin, ex-executivo de tecnologia da Corpay. A startup é investida também da Vox Capital, que entrou na rodada seed e também em follows-ons. 

Acompanhe tudo sobre:FintechsStartups

Mais de Negócios

Após cair 10% em maio, PMEs gaúchas voltam a crescer em junho e começam a se recuperar da enchente

Na febre das corridas de ruas, ele faz R$ 4,5 milhões com corridas em shoppings e até em aeroportos

Metodologia: como o ranking Negócios em Expansão classifica as empresas vencedoras

Cacau Show, Chilli Beans e mais: 10 franquias no modelo de contêiner a partir de R$ 30 mil

Mais na Exame