Negócios

Americanas e B2W se unem e criam nova empresa

Cisão das duas empresas dá a B2W o controle total sobre a operação da nova marca, chamada de americanas s.a

 (Raul Junior/Site Exame)

(Raul Junior/Site Exame)

A Lojas Americanas anunciou hoje, 28, a fusão com a empresa de varejo digital B2W. Com isso, as duas empresas irão originar uma nova companhia, chamada de americanas s.a. A proposta ainda deverá ser votada pelos Conselhos de Administração das duas empresas no dia 10 de maio.

Em fato relevante, a Americanas afirmou que a operação acontecerá em duas diferentes etapas. Na primeira delas, todos os ativos da Americanas passarão a ser incorporados pela B2W. Com a cisão, 100% das atividades das duas companhias ficarão sob responsibilidade da B2W, que agora passará a se chamar americanas s.a. A nova empresa também passará a ser listada no Novo Mercado da B3.

Na segunda etapa, a empresa pretende criar um veículo no exterior para listagem nos Estados Unidos, que se chamará americanas inc.

Em nota, as companhias disseram que a combinação das operações permitirá a "criação de uma plataforma ainda mais poderosa, colocando a americanas em uma posição mais favorável para capturar oportunidades futuras".

"A americanas s.a. iniciará uma nova jornada de criação de valor, com o cliente no centro da estratégia e alinhada a uma forte agenda de ESG. Será a soma das conquistas do passado com a visão de futuro, e seu propósito também será composto, pela soma do objetivo inicial da Lojas Americanas ao inaugurar sua primeira unidade - melhorar a vida das pessoas -, com o compromisso atual - superar as expectativas e oferecer tudo o que o mundo tem de bom. Tudo isso será apresentado no propósito: "Somar o que o mundo tem de bom para melhorar a vida das pessoas", diz o comunicado.

Acompanhe tudo sobre:AmericanasB2WEXAME-no-InstagramVarejo

Mais de Negócios

Enchentes no RS: quais são as iniciativas já existentes para ajudar pequenos negócios gaúchos

Após lucro antes do esperado, fintech quer crescer cinco vezes e ver mais de R$ 1 bi em plataforma

Pagar contas com cartão de crédito: cinco dicas para usar com cuidado essa opção

Instituto Bazzar quer lançar luz sobre restaurantes sustentáveis que priorizam a gastronomia local

Mais na Exame