Acompanhe:
seloNegócios

Amazon estudou proposta para abrir lojas de descontos, diz Bloomberg

A Amazon.com estudou abrir lojas de varejo de descontos para a venda de itens domésticos e eletrônicos, o que marcaria uma expansão significativa do crescente portfólio de unidades físicas da empresa

Modo escuro

Continua após a publicidade
A Amazon.com estudou abrir lojas de varejo de descontos para a venda de itens domésticos e eletrônicos, o que marcaria uma expansão significativa do crescente portfólio de unidades físicas da empresa (AFP/Reprodução)

A Amazon.com estudou abrir lojas de varejo de descontos para a venda de itens domésticos e eletrônicos, o que marcaria uma expansão significativa do crescente portfólio de unidades físicas da empresa (AFP/Reprodução)

M
Matt Day, da Bloomberg

Publicado em 1 de abril de 2021 às, 20h12.

A Amazon.com estudou abrir lojas de varejo de descontos para a venda de itens domésticos e eletrônicos, o que marcaria uma expansão significativa do crescente portfólio de unidades físicas da empresa.

As lojas trabalhariam com estoques não vendidos nos depósitos da Amazon com grandes descontos, segundo duas pessoas a par dos planos. A empresa considerou abrir lojas permanentes, bem como locais pop-up em shoppings ou estacionamentos, disseram as pessoas.

Os planos eram preliminares e estavam em discussão no ano passado, mas a pandemia e a nova rede de supermercados Fresh levaram muitos funcionários a se concentrarem nas operações do dia a dia.

“É uma forma de limpar os depósitos e examinar o estoque sem precisar destruí-lo”, disse uma das pessoas, que foi informada sobre os planos, mas não tem autorização para falar publicamente. “É manter a proposta de valor da Amazon, com os preços à frente, e permitindo que os clientes tenham acesso aos produtos com baixo custo.”

A Amazon não quis comentar.

Em sua busca por maior crescimento depois de alcançar uma posição de liderança em muitas categorias de varejo online, a Amazon montou uma operação física considerável nos últimos anos, começando com a rede de livrarias, que estreou em 2015 em um sofisticado shopping em Seattle.

A Amazon Go, um loja de conveniência sem caixas que usa câmeras e outros sensores para rastrear o que os clientes retiram das prateleiras, foi aberta ao público em 2018. Também a Amazon 4-Star, uma loja de eletrônicos, artigos para casa e brinquedos que vende uma variedade de itens bem avaliados e mais vendidos. A Amazon Fresh começou a inaugurar unidades no ano passado e tem aberto novos locais em ritmo constante.

A Amazon opera atualmente 96 lojas físicas e sete unidades pop-ups em shoppings com sua própria marca, de acordo com o site da empresa. O Whole Foods Market, adquirido em 2017, possui mais de 500 supermercados.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

 

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

Últimas Notícias

Ver mais
Quem é o mineiro que investiu R$ 38 milhões em um parque de realidade virtual no interior de SP 
seloNegócios

Quem é o mineiro que investiu R$ 38 milhões em um parque de realidade virtual no interior de SP 

Há 7 horas

Mistura do Brasil com Taiwan: como eles transformaram uma bebida asiática em um negócio de R$ 30 mi
seloNegócios

Mistura do Brasil com Taiwan: como eles transformaram uma bebida asiática em um negócio de R$ 30 mi

Há 7 horas

Como a Casa do Construtor fatura R$ 834 milhões alugando de furadeiras a betoneiras
seloNegócios

Como a Casa do Construtor fatura R$ 834 milhões alugando de furadeiras a betoneiras

Há 21 horas

Em negócio de R$ 20 milhões, empresa de SP compra startup para agilizar comércio no exterior
seloNegócios

Em negócio de R$ 20 milhões, empresa de SP compra startup para agilizar comércio no exterior

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais