Negócios

Amazon completará aquisição do Whole Foods na segunda-feira

A Amazon disse que o Whole Foods Market funcionará como uma subsidiária e John Mackey permanecerá como presidente-executivo

Whole Foods: a Whole Foods oferecerá preços mais baixos a partir de segunda-feira (Spencer Platt/Getty Images)

Whole Foods: a Whole Foods oferecerá preços mais baixos a partir de segunda-feira (Spencer Platt/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 24 de agosto de 2017 às 17h22.

A Amazon.com Inc disse nesta quinta-feira que pretende completar sua aquisição da Whole Foods Market por 13,7 bilhões de dólares na segunda-feira, depois de obter a aprovação antitruste dos reguladores dos EUA na quarta-feira.

As empresas disseram em uma declaração conjunta que a Whole Foods oferecerá preços mais baixos a partir de segunda-feira "em uma seleção dos produtos básicos mais vendidos em suas lojas". A Amazon também disse que começará a vender produtos da marca Whole Foods em seu site.

A Amazon disse que o Whole Foods Market funcionará como uma subsidiária e John Mackey permanecerá como presidente-executivo. A sede da empresa continuará em Austin, no Texas.

A Amazon disse que começará a reduzir os preços no Whole Trade de produtos orgânicos como abacates, ovos, salmões e tilápias, couves e baby alfaces, além de bananas, algumas maçãs, manteiga e outros.

A Amazon disse que os membros de seu serviço Prime acabarão fazendo parte do programa de recompensas para clientes do Whole Foods Market.

 

Acompanhe tudo sobre:AmazonFusões e AquisiçõesSupermercados

Mais de Negócios

Delivery e margens apertadas: franquias de alimentação faturam R$ 61,9 bi, mas custos preocupam

Após aporte de R$ 530 mi, Sólides cria superapp para se aproximar de funcionários dos clientes

Mounjaro, rival do Ozempic, pode chegar ao Brasil; veja preço

Brasil tem o mais alto nível de insegurança ecológica e climática do mundo

Mais na Exame