Advent compra 25% do Grupo Tigre por R$ 1,35 bi

É a primeira vez que a companhia fundada em Joinville (SC), e controlada pela família Hansen, passa a ter a participação de um fundo de private equity em mais de 80 anos de história
Pelos termos da negociação, a Advent terá direito a indicar dois membros para o conselho de administração da Tigre, que passa de cinco para sete membros. Um dos nomes da Advent na Tigre será o de Patrice Etlin, Managing Partner da Advent. O outro ainda será definido (Divulgação/Divulgação)
Pelos termos da negociação, a Advent terá direito a indicar dois membros para o conselho de administração da Tigre, que passa de cinco para sete membros. Um dos nomes da Advent na Tigre será o de Patrice Etlin, Managing Partner da Advent. O outro ainda será definido (Divulgação/Divulgação)
D
Da Redação

Publicado em 18/02/2022 às 08:45.

Última atualização em 18/02/2022 às 08:54.

Uma das principais multinacionais de capital brasileiro dedicadas a soluções para construção civil, como tubos e conexões, o Grupo Tigre tem novo sócio a partir desta sexta-feira, 18.

Onde Investir em 2022? Faça o teste e descubra se você está preparado para encontrar as melhores oportunidades de investimento do ano!

O fundo de private equity Advent International comprou 25% do capital da Tigre por 1,35 bilhão de reais.

É a primeira vez que a companhia fundada em Joinville (SC), e controlada pela família Hansen, passa a ter a participação de um fundo de private equity em mais de 80 anos de história.

“A escolha da Advent foi muito cuidadosa. Seu histórico sólido de investimentos no Brasil e a experiência em diversos setores fazem da Advent o parceiro ideal para apoiar a Tigre, tanto no Brasil quanto nos demais países onde estamos presentes”, diz Felipe Hansen, presidente do Conselho de Administração do Grupo Tigre, e parte da terceira geração da família Hansen.

Pelos termos da negociação, a Advent terá direito a indicar dois membros para o conselho de administração da Tigre, que passa de cinco para sete membros. Um dos nomes da Advent na Tigre será o de Patrice Etlin, Managing Partner da Advent. O outro ainda será definido.

“A Tigre é uma empresa líder e referência em seu setor, um fenômeno mundial de construção de marca, com uma história de crescimento e inovação sólida, organizada, com governança, gestão profissional e plano de negócios claro e ambicioso para os próximos anos", diz Etlin.

"É uma satisfação enorme nos juntarmos ao time da Tigre e apoiá-los em seus projetos de crescimento e geração de valor”, diz.

A aproximação de Advent e Tigre começou há cerca de dez meses. A Tigre contratou a Estáter, boutique de investimentos de Pércio de Souza, para conduzir um processo de aproximação com novos sócios estratégicos.

O processo afunilou rapidamente para o nome da Advent, dizem pessoas a par das negociações.

O aporte da Advent ocorre cinco meses após a Tigre obter da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o registro de companhia de capital aberto na categoria B, que habilita para emissão de debêntures.

Além da entrada dos recursos do novo sócio, boa parte dos outros 600 milhões de reais captados em debêntures devem ser usados para reforçar os planos de investimentos.

A Advent tem um foco no setor industrial, com negócios como a GTM Holdings, de produtos químicos, no portfólio. Além disso, o fundo tem experiência em turnaround de negócios de porte no Brasil, como a varejista Grupo Big, vendida no ano passado ao Carrefour.

Os recursos para a aquisição de parte da Tigre vêm do fundo VII, de 2 bilhões de dólares, captado em 2020. Parte dos recursos desse fundo já foram utilizados em aportes nas empresas de tecnologia Merama (e-commerce) e Ebanx (meios de pagamento). Com a Tigre, 30% desse fundo foi investido.

Reconhecida como marca ícone na categoria de tubos e conexões, a Tigre tem mais de 15.000 produtos no portfólio e está presente em cerca de 30 países.

Em 2021, a companhia comprou a Dura Plastic Products, fabricante e distribuidora de conexões de PVC, sediada na Califórnia, como parte da estratégia para pavimentar sua expansão internacional.

Os Estados Unidos são um dos mercados-chave para a Tigre buscar a liderança no mercado de condução de água nas Américas.

Entre as frentes estratégicas, há ainda a expectativa de ampliar a oferta de soluções para construção civil, infraestrutura e irrigação, que possuem grandes perspectivas de crescimento no Brasil, além de investimentos em soluções, serviços e tecnologia para maior eficiência no uso de água.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.