Acordo entre Alstom e Siemens comove políticos na França

Companhias devem anunciar um acordo para fundir suas operações ferroviárias

Munique / Paris - A Siemens e a Alstom devem anunciar um acordo para fundir suas operações ferroviárias na terça-feira, um avanço industrial franco-alemão para o presidente Emmanuel Macron, mas que está irritando os políticos da oposição.

O governo centrista de Macron disse que apoia os esforços para fortalecer a indústria francesa através de parcerias com empresas alemãs, desde que os empregos sejam salvaguardados. O Estado francês possui cerca de 20 por cento da Alstom.

Espera-se que a Siemens anuncie o acordo ferroviário com a Alstom na terça-feira, em vez de buscar uma alternativa com a canadense Bombardier, disseram duas fontes com conhecimento do assunto.

O acordo provavelmente verá a fusão da Siemens Mobility e da Alstom, na qual a Siemens teria 50 por cento mais uma ação, enquanto o presidente-executivo seria o atual chefe da Alstom Henri-Poupart Lafarge.

Os principais fabricantes de trens da Europa estão cada vez mais pressionados a combinar seus negócios, para fazer frente à concorrência da gigante chinesa CRRC, que está se expandindo globalmente.

Embora o governo francês tenha feito comentários apoiando o acordo, vários políticos da oposição e sindicalistas franceses expressaram preocupações.

O centro de suas preocupações é a possível perda de controle do trem de alta velocidade TGV - um símbolo do orgulho nacional, que destacou a habilidade de engenharia francesa - e possíveis cortes de empregos.

Na semana passada, o porta-voz do governo francês disse que a França não estava preocupada com a união entre Alstom e Siemens, desde que os empregos sejam protegidos. Uma fonte disse que a França não tem preocupações com o surgimento de quaisquer problemas antitruste decorrentes do acordo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também