Negócios

Acionistas da Apple querem plano para a sucessão de Jobs

Assembléia anual da empresa ocorre nesta quarta-feira; acionistas estão preocupados com o afastamento de Steve Jobs

Rumores sobre um novo câncer em Steve Jobs aumentaram os temores dos acionistas (Getty Images)

Rumores sobre um novo câncer em Steve Jobs aumentaram os temores dos acionistas (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de fevereiro de 2011 às 14h41.

Washington - Os acionistas que assistam nesta quarta-feira à assembleia anual que a Apple realiza em Cupertino, na Califórnia (EUA), aproveitarão para perguntar sobre a saúde do cofundador da companhia, Steve Jobs, e exigir que sejam revelados os planos de sucessão da empresa, informou a imprensa especializada.

Jobs, que em 17 de janeiro anunciou que se ausentaria por um tempo de suas funções devido a problemas de saúde, não confirmou sua presença na assembleia de acionistas, que provavelmente será liderada por seu diretor de operações, Tim Cook, informou nesta quarta-feira a publicação "San Francisco Weekly".

O estado de saúde de Jobs, que já se ausentou de suas funções em 2004 por causa de um câncer de pâncreas e em 2009 por um novo tumor, deixou poucas esperanças para os acionistas de que o principal executivo da companhia volte a ocupar seu cargo, sobretudo porque ele não anunciou uma data para seu retorno.

Esta incerteza aumentou a pressão para que a companhia revele seus planos de sucessão, caso o empresário não possa voltar a executar suas funções, uma ideia que preocupa muitos por causa do envolvimento de Jobs em projetos como o iPod e o iPhone.

"Os acionistas merecem saber se a companhia tem um plano em mente", disse a diretora adjunta de assuntos corporativos da União Internacional de Trabalhadores da América do Norte, Jennifer O'Dell.

Seu sindicato apoia uma resolução que os acionistas devem submeter à votação nesta quarta-feira e que exige aos altos executivos da companhia que revelem os planos para uma possível sucessão de Jobs.

Por sua vez, a Apple considera que divulgar esses planos poderia representar um impulso para a concorrência e prejudicar a permanência na companhia de seus próprios executivos, segundo fontes ligadas à empresa.

De acordo com os especialistas, no entanto, a nomeação de Cook, de 48 anos, como diretor de operações fez com que seu nome se tornasse o mais cogitado para a sucessão de Jobs, embora outros também sejam falados, como o do vice-presidente de marketing global, Philip Schiller.

Jobs foi fotografado na semana passada na saída de um hospital para pacientes com câncer, o Stanford Cancer Center, situado em Palo Alto, o que gerou rumores de que o cofundador da Apple pode ter um novo tumor.

Acompanhe tudo sobre:AcionistasAppleEmpresáriosEmpresasEmpresas americanasempresas-de-tecnologiagestao-de-negociosPersonalidadesSteve JobsSucessãoTecnologia da informação

Mais de Negócios

40 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Ele cansou de trabalhar em telecom. Agora, faz mais de R$ 1 mi com franquia de serviços automotivos

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Mais na Exame