AB InBev eleva lucro em 28%, para US$ 5,04 bilhões

Skol, Brahma e Antarctica lideram crescimento em vendas
Marcas da AB InBev: dona da AmBev contou com crescimento no Brasil (Spencer Platt/Getty Images)
Marcas da AB InBev: dona da AmBev contou com crescimento no Brasil (Spencer Platt/Getty Images)
M
Márcio JuliboniPublicado em 03/03/2011 às 10:16.

São Paulo - A belgo-brasileira AB InBev, maior cervejaria do mundo e controladora da AmBeb, fechou 2010 com lucro líquido normalizado de 5,04 bilhões de dólares. A cifra é 28,3% maior que o de 2009. Sem a exclusão dos efeitos não-recorrentes, o lucro líquido recuou 12,7%, para 4,026 bilhões de dólares.

A AB InBev é a maior cervejaria do mundo, e é controlada pelo trio Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira. A receita líquida da companhia foi de 36,297 bilhões de dólares, com incremento de 4,4% sobre a comparação.

Segundo relatório divulgado nesta quinta-feira (3/3), o crescimento do volume de vendas de cervejas marca própria foi de 2,1%, somando 352,932 milhões de hectolitros. Já o setor de não-alcoólicos cresceu 3,8%, para 45,986 milhões de hectolitros.

A empresa destaca a expansão das vendas das marcas brasileiras Skol, Brahma e Antarticta como um dos fatores que contribuíram para os resultados. Elas integram o chamado grupo de “marcas foco”, que são as mais trabalhadas pela companhia. Também fazem parte do grupo a Harbin e Budweiser. No conjunto, a venda dessas mercas cresceu 4,8% no ano passado.

A geração de caixa normalizado aumentou 10,6%, para 13,869 bilhões de dólares. A margem de ebitda subiu de 35,8% para 38,2%. A fusão com a americana Anheuser-Busch continua gerando sinergias. No ano passado, a cervejaria ainda capturou 620 milhões de dólares em sinergias. Com isso, o total de ganhos gerados desde o início da integração já chega a 1,980 bilhão de dólares.