Negócios

99 confirma compra pela chinesa DiDi Chuxing

As companhias não revelaram o valor, mas um dos fundadores da 99, publicou em seu Facebook a figura de um unicórnio em 31 de dezembro do ano passado

Smartphone com tela do app 99Taxis (Facebook/99Taxis/Reprodução)

Smartphone com tela do app 99Taxis (Facebook/99Taxis/Reprodução)

R

Reuters

Publicado em 3 de janeiro de 2018 às 20h10.

Última atualização em 27 de março de 2018 às 17h36.

Brasília/São Paulo - A companhia chinesa de transporte urbano por aplicativo DiDi Chuxing fechou acordo para comprar o controle da brasileira 99, reforçando a rivalidade da companhia com a norte-americana Uber na maior economia da América Latina.

As companhias não revelaram o valor da transação ou a participação adquirida, mas Ariel Lambrecht, um dos fundadores da 99, publicou em sua página no Facebook a figura de um unicórnio em 31 de dezembro do ano passado. No setor de tecnologia, empresas consideradas como unicórnios são companhias novatas com valor de mercado de mais de 1 bilhão de dólares.

Em dezembro, o presidente-executivo da 99, Peter Fernandez, disse à Reuters que a companhia estava trabalhando em uma rodada de captação de investimentos para sustentar sua expansão com foco especial na categoria "pop", de carros particulares e que funciona em 26 cidades do país. A DiDi era a maior interessada no negócio, disse o executivo na ocasião.

Cheng Wei, fundador e presidente-executivo da DiDi, afirmou em comunicado à imprensa nesta quarta-feira que "globalização é uma prioridade estratégica para a DiDi".

A companhia chinesa investiu pela primeira vez na 99 em janeiro passado, injetando 100 milhões de dólares na empresa fundada em 2012.

Uma fonte com conhecimento do assunto afirmou que os fundos que venderam suas participações na 99 começaram a buscar por compradores vários meses atrás.

Representantes das empresas de investimentos Riverwood, Monashees, Tiger Global e Soft Bank, que eram investidoras na 99, não comentaram o assunto.

Em dezembro, a DiDi levantou 4 bilhões de dólares junto a investidores, em parte para financiar uma expansão global. A última rodada de captação avaliou a companhia chinesa como valendo mais de 50 bilhões de dólares.

Além da 99, a DiDi investiu na norte-americana Lyft, na indiana Ola, na Grab, de Cingapura; na Taxify, da Estônia; e na Careem, do Oriente Médio.

Acompanhe tudo sobre:99taxisDidi ChuxingFusões e Aquisições

Mais de Negócios

Os engenheiros da saúde: como essa startup quer evitar perdas financeiras nos hospitais

IBM aposta em padrões abertos para incentivar o uso em escala da IA

Como a Renova Invest se mantém entre as melhores assessorias há 5 anos

Para além da Heineken na hora do aperto: o Rappi Turbo quer virar o seu próximo mercadinho de bairro

Mais na Exame