Mundo
Acompanhe:

Zelensky repreende povo russo por seu 'silêncio covarde' após ataque em Dnipro

Zelensky, condenou neste domingo (15) o "silêncio covarde" do povo russo após o ataque com míssil a um prédio na cidade de Dnipro, leste da Ucrânia, que causou 30 mortes

Zelensky: "seu silêncio covarde, sua tentativa de esperar, só terminará quando um dia esses mesmos terroristas forem atrás de vocês" (Samir Hussein/Getty Images)

Zelensky: "seu silêncio covarde, sua tentativa de esperar, só terminará quando um dia esses mesmos terroristas forem atrás de vocês" (Samir Hussein/Getty Images)

A
AFP

15 de janeiro de 2023, 18h19

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, condenou neste domingo (15) o "silêncio covarde" do povo russo após o ataque com míssil a um prédio na cidade de Dnipro, leste da Ucrânia, que causou 30 mortes.

Em sua habitual mensagem noturna, Zelensky disse que a Ucrânia recebeu mensagens de apoio de vários países do mundo após o ataque, ocorrido no sábado.

Ele então começou a falar em russo e afirmou que queria se dirigir aos russos que "nem mesmo agora podiam pronunciar algumas palavras de condenação diante desse terror".

"Seu silêncio covarde, sua tentativa de esperar, só terminará quando um dia esses mesmos terroristas forem atrás de vocês", declarou Zelensky.

Segundo o presidente, entre as vítimas do atentado estava uma menina de 15 anos, e duas crianças ficaram órfãs.

As equipes de resgate ainda estão procurando por cerca de 30 pessoas desaparecidas, acrescentou.