Mundo
Acompanhe:

Putin reafirma compromisso de criar hub de gás natural na Turquia

Na conversa, por telefone, Putin também destacou que o fornecimento de gás russo ao país está entre suas prioridades, indicou o site oficial do Kremlin

Putin e Erdogan também conversaram sobre a Guerra na Ucrânia (Vyacheslav/Getty Images)

Putin e Erdogan também conversaram sobre a Guerra na Ucrânia (Vyacheslav/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 16 de janeiro de 2023, 13h03.

Última atualização em 16 de janeiro de 2023, 14h23.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, conversou nesta segunda-feira, 16, com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, reafirmando seu compromisso de criar um hub regional de gás na Turquia. O acordo já havia sido anunciado por Erdogan em outubro de 2022. Na época, o presidente destacou que a Europa poderia comprar a commodity direto da Turquia.

Na conversa, por telefone, Putin também destacou que o fornecimento de gás russo ao país está entre suas prioridades, indicou o site oficial do Kremlin.

Críticas à Ucrânia

Putin e Erdogan também conversaram sobre a Guerra na Ucrânia. Na nota oficial, Kremlin se refere a Kiev como "hipócrita" por não concordar com o cessar-fogo durante o Natal ortodoxo russo, na primeira semana de 2023.

Também foi considerada a implementação do pacote de acordos de Istambul de 2022 sobre a exportação de grãos ucranianos dos portos do Mar Negro e o desbloqueio de suprimentos de alimentos e fertilizantes da Rússia.

Putin denuncia aumento da entrega de armas ocidentais para Kiev

O presidente russo, Vladimir Putin, criticou, nesta segunda-feira (16), as políticas "destrutivas" da Ucrânia e o crescente aumento das entregas de armas ocidentais para o país vizinho, em uma conversa por telefone com seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, divulgada pelo Kremlin.

"Vladimir Putin destacou a estratégia destrutiva do regime de Kiev, que apostou em uma intensificação das hostilidades com o apoio de seus patrocinadores ocidentais, que estão aumentando os fornecimentos de armas e de equipamento militar", declarou o Kremlin, após o telefonema entre ambos os líderes.

Os dois chefes de Estado também abordaram a questão da troca de prisoneiros, "especialmente dos feridos", entre Rússia e Ucrânia, acrescentou a presidência russa.

Em um comunicado, a presidência turca informou, por sua vez, que Erdogan reiterou que seu país "está pronto para facilitar e servir de intermediário para o estabelecimento de uma paz duradoura entre Rússia e Ucrânia".

Desde o início do conflito, Putin já conversou por telefone várias vezes com Erdogan, que procura manter uma boa relação com ambos os países.

Um exemplo disso é a Turquia ter sido uma das fiadoras do acordo que permitiu a retomada das exportações de cereais ucranianos, bloqueados nos portos, devido aos combates.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

LEIA TAMBÉM: