A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Venezuela encerra 2016 como segundo país mais violento do mundo

O país petroleiro termina o ano com 28.479 mortes violentas, com uma taxa de 91,8 a cada 100.000 habitantes

Venezuela encerrará 2016 como o segundo país mais inseguro do planeta, atrás apenas de El Salvador, ao registrar um índice de mortes violentas dez vezes maior do que a média mundial - revela um relatório divulgado pelo Observatório Venezuelano de Violência (OVV), nesta quarta-feira (28).

O país petroleiro termina o ano com 28.479 mortes violentas, com uma taxa de 91,8 a cada 100.000 habitantes, aponta o estudo anual do OVV. A média mundial é de 8,9 a cada 100.000.

"2016 foi particularmente violento", alertou o diretor do OVV, Roberto Briceño León, em entrevista coletiva, alegando que apenas El Salvador tem níveis mais altos de assassinatos, com 103 a cada 100.000 habitantes.

Do total de mortes, 18.230 se classificam como homicídios, enquanto 5.281 resultaram de confrontos entre criminosos e forças da ordem. Outros 4.968 estão em processo de investigação.

De acordo com estimativas dessa ONG, o número de mortes violentas na Venezuela continua aumentando. Foram 27.875 em 2015 (90 a cada 100.000 habitantes) e 24.980 em 2014 (82 a cada 100.000 habitantes).

Ainda não foram divulgados números oficiais de 2016, mas o Ministério Público relatou a ocorrência de 17.778 homicídios em 2015 (58,1 a cada 100.000 habitantes).

Segundo o OVV, três estados têm as piores estatísticas: Aragua (142 mortes violentas a cada 100.000 habitantes), Miranda (140) e Distrito Capital (138).

Caracas é a cidade mais violenta do mundo, de acordo com o OVV, com 15 vezes mais homicídios do que a Cidade do México.

Para a ONG, a impunidade é uma das causas.

"A cada 100 homicídios no país, há apenas entre oito e nove detenções", afirma Briceño León.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também