Mundo

Tempestade Babet causa mortes na Escócia e segue para Escandinávia

Desde quarta, chuvas fortes e ventos violentos atingem uma vasta área que vai da Irlanda ao norte da Escócia

Ondas altas atingem o porto de Stonehaven, na costa leste da Escócia, em 19 de outubro de 2023 (Agence France-Presse/AFP)

Ondas altas atingem o porto de Stonehaven, na costa leste da Escócia, em 19 de outubro de 2023 (Agence France-Presse/AFP)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 20 de outubro de 2023 às 14h18.

A tempestade Babet causou inundações significativas na Escócia, que deixaram dois mortos, conforme anúncio da polícia nesta sexta-feira, 20, e agora se dirige para a Escandinávia, onde diversos voos foram anulados, e muitas barcas, ancoradas no cais.

Desde quarta-feira, chuvas fortes e ventos violentos atingem uma vasta área que vai da Irlanda ao norte da Escócia.

Um alerta vermelho, previsto para ser levantado ao meio-dia de hoje na Escócia, foi prorrogado até sábado pela agência meteorológica nacional.

A tormenta Babet também poderá causar estragos em outras regiões do Reino Unido, motivo pelo qual os serviços meteorológicos lançaram um alerta laranja que ficará em vigor da tarde de sexta-feira à manhã de sábado em várias regiões do norte e centro da Inglaterra e do norte de Gales.

O noroeste da Escócia se viu particularmente afetado, e o corpo de uma mulher de 57 anos foi encontrado na noite de ontem em um rio na região costeira de Angus, entre Edimburgo e Aberdeen, relatou a polícia. Um homem de 56 anos também morreu na noite de quinta-feira, quando seu veículo bateu em uma árvore perto da cidade de Forfar, na mesma região, completou a mesma fonte.

Centenas de pessoas tiveram de ser retiradas de suas casas desde quinta-feira, devido às inundações em várias cidades, como é o caso de Brechin.

"Absolutamente horrível"

"É absolutamente horrível", disse a vereadora Jill Scott à agência de notícias britânica PA, acrescentando que há pessoas "presas" em alguns bairros de Brechin. "Os barcos (dos socorristas) tentam alcançá-los, mas não conseguem, porque a corrente é muito forte", explicou.

Na Irlanda, centenas de casas foram inundadas em Cork (sul), onde as autoridades municipais relataram que não sofriam inundações desta magnitude há pelo menos 30 anos. E, não muito longe dali, o Exército foi mobilizado para evacuar um hospital na cidade de Midleton.

A tempestade agora se dirige para Dinamarca e Suécia, onde os meteorologistas esperam fortes inundações.

"O vento já começou a ganhar força e se espera que alcance seu ponto máximo durante a noite", disse à AFP Ida Dahlström, meteorologista do Instituto Sueco de Meteorologia e Hidrologia (SMHI, na sigla em inglês).

O SMHI e seu homólogo dinamarquês, o DMI, emitiram alertas para chuvas fortes, inundações e fortes rajadas de vento.

Ao todo, 77 voos com destino e origem no aeroporto de Copenhague, na Dinamarca, foram cancelados, informou o DMI no X (antigo Twitter).

Várias companhias de balsas suspenderam, preventivamente, seus serviços entre Dinamarca e Alemanha. As habituais rotas da Suécia com Alemanha e Polônia também não vão operar.

Acompanhe tudo sobre:FuracõesEuropaInglaterraEscócia

Mais de Mundo

EUA rejeitam anúncio de europeus: Estado Palestino deve ocorrer por 'negociações diretas'

Milei fará show de rock e lançará livro contra o socialismo em evento em Buenos Aires

Em Cannes, cineastas argentinos levantam a voz contra os cortes de Milei

Mais na Exame