Mundo

Secretário de Estado dos EUA irá a Israel e Cisjordânia pedir fim da violência

A viagem de Blinken se segue a uma visita do conselheiro de Segurança Nacional de Biden, Jake Sullivan, dedicada, sobretudo, ao Irã, uma das principais preocupações de Netanyahu

Antony Blinken: secretário terá seu primeiro encontro presencial com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu desde que o líder veterano voltou ao cargo (TOM BRENNER / POOL/AFP)

Antony Blinken: secretário terá seu primeiro encontro presencial com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu desde que o líder veterano voltou ao cargo (TOM BRENNER / POOL/AFP)

A

AFP

Publicado em 26 de janeiro de 2023 às 14h47.

Última atualização em 26 de janeiro de 2023 às 15h25.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, viajará para Israel, Cisjordânia e Egito na próxima semana, para pedir o fim da violência, depois de uma incursão israelense ter deixado nove palestinos mortos — informou o Departamento de Estado nesta quinta-feira, 26.

Blinken terá seu primeiro encontro presencial com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu desde que o líder veterano voltou ao cargo, liderando o governo mais à direita na história de Israel.

Em sua visita, na segunda e na terça-feira, também se reunirá com o líder palestino, Mahmud Abbas, em Ramallah.

O chefe de diplomacia dos Estados Unidos "vai enfatizar a necessidade urgente de que as partes tomem medidas para reduzir as tensões com o objetivo de pôr fim ao ciclo de violência que já ceifou inúmeras vidas inocentes", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price.

Blinken também visitará o Egito, pela primeira vez, no domingo. Um intermediário importante entre israelenses e palestinos, o país conseguiu manter laços cordiais com o governo de Joe Biden, apesar das promessas de endurecimento, por parte do presidente americano, devido a questões de direitos humanos.

Blinken discutirá temas regionais, incluindo Líbia e Sudão, e se reunirá com o presidente Abdel Fatah al-Sissi, detalhou o Departamento de Estado.

Há tempos sendo planejada, esta viagem acontece após um grande surto de violência.

Nove palestinos foram mortos em um ataque israelense a um acampamento de refugiados na cidade de Jenin, na Cisjordânia, nesta quinta-feira, disseram autoridades nos territórios ocupados.

Netanyahu tem um relacionamento tenso com o Partido Democrata de Biden, tendo feito campanha abertamente contra a política do ex-presidente Barack Obama para o Irã. Apesar desse histórico, Biden está determinado a começar com o pé direito a relação com seu último governo.

A viagem de Blinken se segue a uma visita do conselheiro de Segurança Nacional de Biden, Jake Sullivan, dedicada, sobretudo, ao Irã, uma das principais preocupações de Netanyahu.

Esta será a quarta viagem de Blinken a Jerusalém desde que ele se tornou secretário de Estado.

Acompanhe tudo sobre:CisjordâniaEgitoEstados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Por que as turbulências tem sido mais frequentes? Resposta pode estar nas mudanças climáticas

EUA rejeitam anúncio de europeus: Estado Palestino deve ocorrer por 'negociações diretas'

Milei fará show de rock e lançará livro contra o socialismo em evento em Buenos Aires

Mais na Exame